A cirurgia bariátrica é só o início

Realizar a cirurgia bariátrica é uma espécie de sonho que se torna realidade para pessoas que sofrem com a obesidade e demais danos que ela traz consigo. Problemas cardíacos, distúrbios do sono, hipertensão, artrose e diabetes são apenas algumas das limitações que podem ser causadas pela obesidade, mas, unindo o avanço da medicina com a força de vontade e disciplina do paciente, é possível livrar-se desse problema e seus efeitos colaterais.

Porém, a cirurgia bariátrica é só o início de um grande processo que precisa de tempo para ser estabilizado. Segundo o Dr. Alderson Luiz Pacheco, cirurgião plástico da Clínica Michelangelo, de Curitiba, PR, grande parte do sucesso da cirurgia depende do paciente, que deve seguir à risca a dieta e demais precauções indicadas pelo médico, para, a partir daí, alcançar o seu peso ideal. “Quando são tomados todos os cuidados, é normal que o paciente alcance o seu peso ideal e tenha ele estabilizado em cerca de dois anos”, explica.

Mas, após esse processo, é comum que o paciente sinta-se incomodado com o excesso de pele em seu corpo, – resultante do grande emagrecimento. Nesses casos, a cirurgia plástica para a retirada de pele é recomendada tanto para a melhora estética, de saúde e psicológica do paciente. “A cirurgia plástica pós-bariátrica é a etapa final que consagra o tratamento, devolvendo ainda mais saúde, bem estar e qualidade de vida para estes pacientes”, comenta Pacheco.

O especialista aponta que são inúmeras as cirurgias que podem ser realizadas por aqueles que passaram por um grande emagrecimento, porém, o procedimento mais recorrente é o que envolve a retirada de um avental de pele sobre o abdômen, provocado pela flacidez que tomou conta do tecido cutâneo. “Mas também podem – e são – realizadas cirurgias que envolvem as pernas, mamas, braços, glúteos, face, torso, etc. Tudo depende da união da vontade do paciente com a indicação médica, para, a partir daí, ser alcançado um bom resultado”, diz.

Pacheco relembra e exalta que para ser bem sucedida, uma cirurgia bariátrica não termina após o paciente sair da sala de operação – e sim após ele estabilizar seu peso e realizar as cirurgias plásticas para retirar o excesso de pele que o incomoda. “A cirurgia plástica tem um papel fundamental na hora de garantir segurança e resultados positivos durante a recuperação do paciente. O excesso de pele pode trazer problemas de equilíbrio, relacionamento, incômodo social, dermatites, etc”, comenta.

Por ser uma mudança de vida enorme, muitos pacientes também sentem-se mais seguros quando podem contar com o auxílio de uma equipe multidisciplinar, formada por médicos, psicólogos e endocrinologistas, que o ajudam a entender sua nova condição física. “Após a cirurgia bariátrica a vida de uma pessoa muda completamente, – e nem sempre ela está preparada para passar por esse processo sozinha. Por isso, com a ajuda de especialistas, ela enfrentará esse novo obstáculo com maior segurança e apoio daqueles que estudaram para isso nas mais variadas áreas, sentindo-se cada vez mais segura de seu novo estilo de vida”, conclui Pacheco.

Doutor Alderson Luiz Pacheco (CRM-Pr 15715)

Cirurgião Plástico

Sites:

http://www.michelangeloclinica.com.br

Blog: http://draldersonluizpacheco.wordpress.com

Email: plastica.pacheco

Fone: (41) 3022-4646 e 4141-4424

Endereço: Rua Augusto Stellfed, 2.176, Champanhat, Curitiba/PR.

Fonte: Toda Cominucação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.