BR-277 receberá 90 mil veículos nesse fim de semana

De sexta-feira (06) até domingo (08), a concessionária Ecovia, administradora da BR-277 sentido Paranaguá, divulga que 90 mil veículos devam circular nos dois sentidos da via. Apesar da redução de 10% em comparação aos finais de semana de janeiro de 2015, o fluxo ainda será intenso.

Na sexta-feira (06), serão 28 mil veículos durante todo o dia, 18 mil sentido Paranaguá e 10 mil sentido Curitiba. No sentido de maior movimento, a partir das 16h já deva estar alto, ou seja, acima de 700 veículos/hora, devendo alcançar pico de 1,9 veículos entre 20h e 21h.

Para o sábado (07), estão previstos cerca de 16 mil no sentido Paranaguá e o pico de movimentação (1,4 mil veículos) será entre 8h e 9h, o que corresponde ao dobro da estimativa comparado a um dia normal. O fluxo começa a diminuir a partir das 12h, apesar de ainda poder seguir acima do normal no começo da tarde.

Já para o domingo (08), dia de maior movimento no sentido Curitiba, serão 27 mil veículos trafegando na rodovia. A partir das 14h o movimento estará alto e intenso, ou seja, acima de 1,5 veículos/hora, a partir das 16h. O pico para esse dia deverá se concentrar entre 19h e 20h, quando 2,7 mil veículos devam voltar a Curitiba tanto pela BR-277 quanto pelas rodovias de acesso: PR-407 (rodovia que liga Paranaguá-PR à Praia de Leste-PR) e pela PR-508 (rodovia de ligação entre Alexandra-PR e Matinhos-PR).

Obras
Na PR-407, a obra de duplicação está nas marginais da rodovia, podendo ter lentidão entre os km 0 e 3,5. Durante toda a temporada, as interdições serão mínimas para evitar lentidão para o motorista.

Quem estiver a caminho das praias pode utilizar o serviços de atendimento ao usuário (SAU) localizados nos km 35 e 10 (sentido Paranaguá) e km 61,2 (sentido Curitiba) onde há banheiro, fraldário, café, água e telefone público.

Para solicitar serviços de guincho, atendimento a panes ou mesmo informar eventuais acidentes na rodovia, o motorista pode ligar para o 0800 410 277 – serviço gratuito e funciona 24 horas. A movimentação na estrada pode ser acompanhada por meio das câmeras disponibilizadas no site www.ecovia.com.br ou pelo perfil da concessionária no Twitter (twitter.com/ecovia). A concessionária disponibiliza também o APP Ecorodovias, que fornece as condições das estradas. O aplicativo é gratuito e está disponível para celulares com sistema IOS.

Carga especial vai circular essa madrugada pela BR-277

Nessa sexta-feira (06), a partir da 0h uma carga especial será transportada pela Transportadora Transuiça pela BR-277, com saída do Porto de Paranaguá com destino a Ortigueira-PR, interior do estado. A operação só acontecerá se as condições climáticas estiverem favoráveis.

A Polícia Rodoviária Federal acompanhará todo o processo de subida tendo o apoio da Ecovia. A carga tem dimensões de 8,20 m de largura, 5,65m de altura e 82 toneladas, ocupando as duas faixas da rodovia. Durante a subida na rodovia, o tráfego ficará lento já que ultrapassagem não são acessíveis devidas sua dimensão. A carga seguirá até o km 70 sentido Curitiba, sendo que a partir do km 60 (praça de pedágio) seguirá por 10 km na contramão devido sua altura, com fluxo de interdição total no sentido Paranaguá nessa fase final. A previsão de chegada é 2h30m no km 70, região de São José dos Pinhais onde seguirá pelo Contorno Leste.

Até junho de 2015, a BR-277 receberá a movimentação de 134 cargas especiais no segmento rodoviário entre Paranaguá e Curitiba. As cargas fazem parte da nova unidade industrial da Klabin que será construída em Ortigueira-PR, a 250 km de Curitiba.. Somente no ano de 2014, 268 cargas especiais passaram pela BR-277, entre Paranaguá e Curitiba.

O transporte de cargas especiais ocorre com frequência na rodovia. A maioria delas possui dimensões (altura, largura e comprimento) e ou peso que não produzem alterações e impactos significativos ao trânsito e a fluidez do tráfego. Para as cargas com dimensões e ou características que exigem condições especiais para o deslocamento e ou transporte, operações integradas são planejadas e realizadas com equipes de trabalho da Concessionária, Polícia Rodoviária Federal e ou Estadual, responsáveis pelo transporte, empresas de serviços públicos de comunicação, entre outros envolvidos.

O transporte de cargas indivisíveis – mais conhecidas como cargas especiais – exige um procedimento que começa antes mesmo de o veículo entrar na rodovia. Para que circulem nas estradas, é preciso que o veículo receba a Autorização Especial de Trânsito (AET), documento que permite o transporte regular de cargas especiais. A autorização é emitida pelos Órgãos Executivos Rodoviários Federal e Estadual, representados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) e Departamento de Estradas e Rodagem (DER/PR).

Após consulta e autorização de circulação, aprovada pela Concessionária, O DNIT E DER/PR emitem a AET. “Para os casos em que as dimensões e ou peso justificarem serão solicitados estudos de viabilidade pela gerência de Engenharia da Concessionária”, explica o gerente de atendimento ao usuário da Ecovia, Marcelo Belão. “Depois disso é analisado quais os procedimentos necessários para movimentação da carga, garantindo a segurança das estruturas rodoviárias”, afirma Belão.

Fonte: Ecovia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.