Conhecer a frequência cardíaca ideal possibilita um treino mais eficaz e saudável

Início do ano, retorno de férias, volta as aulas, volta a academia também, e para repor os excessos do fim do ano, muitos recorrem a uma intensa rotina de exercícios. Mas, segundo o cardiologista do Hospital Marcelino Champagnat, André Bernardi, a perda de peso, no entanto, deve ser feita com exercícios regulares e sem esforços excessivos, para que o órgão mais importante do corpo, o coração, não seja prejudicado.

Para garantir um ritmo de exercícios de maneira saudável, é importante que cada pessoa conheça sua frequência cardíaca máxima e mínima ideal para a queima de gordura. Quando o praticante se mantém nesta faixa, ele pode estar seguro de que está no limite certo para o resultado que almeja, sem prejudicar a saúde. “A frequência cardíaca nada mais é do que o número de batimentos do coração por minuto. O batimento cardíaco basal, ou seja, em repouso, é considerado ideal quando está entre 60 e 80 batimentos por minuto”, indica o cardiologista.

Para medir os batimentos cardíacos, o praticante de exercícios precisa utilizar o frequencímetro. Este equipamento pode ser encontrado em qualquer loja esportiva. Preso junto ao peito, o frequencímetro possibilita ao seu usuário permanecer sempre dentro deste limite saudável.

Para saber qual a frequência ideal para perder peso e melhorar o condicionamento físico é importante fazer também o teste ergométrico, em uma esteira. Treinar acima da faixa ideal pode trazer também prejuízos ao corpo, ocasionando lesões e, em alguns casos, até desencadeando um enfarto. “Muitas pessoas acreditam que jogar futebol duas vezes por semana, por exemplo, é um bom exercício físico. É preciso, porém, que se tomem os devidos cuidados para preservar a saúde do coração”, reforça Bernardi.

Fonte: Grupo Marista.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.