Bons resultados em cirurgias plásticas são influenciados pela alimentação

Manter uma boa saúde, através de uma alimentação balanceada e exercícios físicos, é a melhor forma de se manter sadio. Além disso, a nutrição tem um papel fundamental quando o assunto é cirurgia plástica. Para se submeter ao bisturi, a mente e o corpo devem estar preparados, assim o organismo é capaz de se recuperar mais rápido e melhor.
Segundo o cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco, de Curitiba, a intervenção nutricional interfere de forma benéfica na evolução do pós-operatório. “O acompanhamento deve começar antes da realização da cirurgia e continuar pelo menos até o término da recuperação”, observa. O ideal é que os pacientes considerem as recomendações como atitudes necessárias a uma vida saudável. “A alimentação pode melhorar ou piorar a recuperação, tudo depende da postura do paciente em relação a sua própria saúde. Vícios (como o tabagismo e o alcoolismo) e o sedentarismo também são prejudiciais para qualquer intervenção cirúrgica e especialmente no pós-operatório. Cada detalhe pode fazer a diferença”, destaca.
Para obter os melhores resultados possíveis e ter um pós-operatório sem complicações é preciso evitar a ingestão de determinados alimentos e dar preferência ao consumo de outras comidas. Pacheco lembra que o cirurgião responsável avalia o paciente como um todo e vai orientá-lo de maneira a obter reflexos positivos em sua saúde. “Além de uma dieta equilibrada, com a quantidade certa de cada nutriente que o corpo carece, o indivíduo deve levar em consideração a qualidade do que está sendo consumido. Os alimentos provenientes de fontes seguras trazem mais benefícios”, ressalta.
Em muitos casos, o paciente é orientado a perder peso antes da operação plástica, e a reeducação alimentar é responsável pela manutenção do peso corporal. Mais do que ficar apto para a cirurgia, o paciente aprende a adotar hábitos alimentares saudáveis. No período pré-operatório, a alimentação é importante devido à necessidade de controlar o metabolismo e o apetite. “Para que os resultados da plástica se mantenham o paciente tem que adquirir um estilo de vida mais saudável. Sem alimentação correta o corpo pode voltar à forma física anterior a operação e o bom funcionamento do organismo depende do equilíbrio da quantidade e da qualidade do que é ingerido”, afirma.
Ele, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, dá algumas dicas sobre os alimentos que não devem fazer parte do cardápio no pré e no pós-operatório. Os pacientes devem passar longe dos embutidos, como presunto, salsichas e salames; dos molhos prontos utilizados em saladas e no preparo das refeições, como o molho de tomate e o shoyo; e dos alimentos enlatados, como milho e ervilha.
Os alimentos que devem ser incluídos antes e depois da plástica são os ricos em vitamina C, como o espinafre, brócolis, tomate, pimentão e frutas cítricas – como a laranja, morango, acerola, abacaxi e limão. A ingestão de no mínimo oito copos de água por dia é primordial. “Estes alimentos proporcionam benefícios para o sistema imunológico, contribuem para a cicatrização, estimulam a produção de colágeno, combatem os radicais livres e previnem o envelhecimento precoce. A água hidrata e reduz a retenção de líquidos”, finaliza.
Doutor Alderson Luiz Pacheco (CRM-Pr 15715)
Cirurgião Plástico
Fone: 41 3022-4646      
Endereço: Rua Augusto Stellfed, 2.176, Champanhat, Curitiba/PR
Toda Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.