Brasil Prevent começa dia 18 em Curitiba, buscando reduzir doenças que matam 350 mil brasileiros por ano

Será nesta sexta-feira, dia 18 e no sábado, 19, no Expotrade Convention Center, o Brasil Prevent, atividade dentro do 70º Congresso Brasileiro de Cardiologia e que é um esforço internacional para reduzir as doenças cardiovasculares que, só no Brasil, causam a morte de 350 mil pessoas a cada ano.
         O evento, para o qual virão os presidentes das maiores sociedades de cardiologia do mundo, World Heart FederationAmerican Heart AssociationEuropean Society of Cardiology e American College of Cardiology, faz parte do esforço mundial para encontrar maneiras de reduzir a incidência do infarto, do AVC, da insuficiência cardíaca e das demais doenças do coração que, nos países desenvolvidos e também no Brasil, representam a maior causa de morte.
         O presidente do Brasil Prevent, Abdol Hakim Assef, que já presidiu a Sociedade Paranaense de Cardiologia, explica que se for possível controlar os fatores de risco, a incidência das doenças cardiovasculares e consequentemente das mortes cairia drasticamente. Mas no Brasil com exceção do tabagismo, que tem diminuído bastante, os demais fatores continuam com incidência preocupante.
O especialista cita como principais riscos a obesidade, que já se registra até em crianças, no País, a hipertensão arterial, o alto nível de colesterol, o sedentarismo e também o patrimônio genético. Embora o DNA não possa ser mudado, pode ter seus efeitos controlados por medicação, como por exemplo em famílias onde se registraram vários problemas cardíacos, que tem a chamada hipercolesterolemia familiar.
         Os cardiologistas consideram que o brasileiro já sabe que obesidade e pressão elevada são um risco para o coração, mas ainda não transformou esse conhecimento em ações efetivas para reduzir esses fatores de risco. Prova disso é que de região para região muda muito o índice de incidência das doenças cardíacas.
        
Lançamento do Atlas do Coração
         Para ajudar o desenvolvimento de políticas de prevenção, será lançado no Brasil Prevent, no dia 18, um atlas da incidência de problemas cardíacos que indicará, pela primeira vez, qual a mortalidade cardiovascular por região, sexo e faixa etária.
         O diretor de Promoção de Saúde Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Carlos Magalhães, que coordenou o trabalho, explica que o atlas foi preparado a partir de atestados de óbito das 437 regiões de saúde do Brasil.  “É uma ferramenta importante porque mostra, por exemplo, que quem vive no Paraná tem muito menos possibilidade de sofrer um infarto do que os moradores do Nordeste”.
         Com base nesses dados os pesquisadores vão procurar as causas das diferenças regionais, explica o cardiologista, e desenvolver o trabalho de prevenção. “Há muito que pesquisar”, diz ele, “o trabalho mostra que o infarto é causa de morte que predomina entre os homens, enquanto as mulheres, quando afetadas por doenças cardiovasculares, morrem mais vítimas de derrame, o AVC”. Se for possível determinar a causa da diferença, a prevenção será mais fácil, conclui o médico.
SERVIÇO:
70º Congresso Brasileiro de Cardiologia e Museu do Coração
Local: Expotrade Convention Center
Endereço: Rodovia Deputado João Leopoldo Jacomel, nº 10.454 – Vila Amélia Pinhais/PR
Datas: 18 a 21 de setembro de 2015
(atendimento@docpress.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.