Colóquio de Moda discute a relação entre design, museus e moda

O papel dos museus e sua relação com o design e a moda é o tema da mesa-redonda mediada pela presidente da Associação Brasileira de Estudos em Moda (ABEPEM), Kathia Castilho, dia 3 de setembro, às 18h15, dentro do 11° Colóquio de Moda, na Universidade Positivo. Também compõem a mesa a arquiteta Miriam Lerner e a economista Renata Mellão. 

Kathia Castilho é doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, fundadora da ABEPEM e organizadora de eventos como o Fórum das Escolas de Moda e o próprio Colóquio de Moda. É responsável pela Editora Estação das Letras e Cores e pela revista d’Obra[s], da ABEPEM. Seus temas de pesquisa envolvem a relação da arte e do design com a mídia e a publicidade.

Miriam Lerner é diretora geral do Museu da Casa Brasileira, que abriga mais de 360 peças de arte brasileira e europeia dos séculos XVII a XIX. Arquiteta especializada em Finanças, Miriam é formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie e mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas.

Renata Mellão, economista com passagem por Ciências Sociais, é a fundadora da A CASA – Museu do Objeto Brasileiro, instituição que trabalha para a mais exposição e reconhecimento do artesanato e design tipicamente brasileiros.

Organizado pelo curso de Design da Escola de Comunicação e Negócios da Universidade Positivo, em parceria com a Associação Brasileira de Estudos e Pesquisa em Moda (ABEPEM), o 11° Colóquio de Moda acontece de 2 a 5 de setembro e promove o encontro acadêmico de estudiosos e profissionais do universo da moda. Entre os conferencistas estão intelectuais e referências do mercado internacional da moda e do design, como Alison Gwilt, Christopher Breward, Nanni Strada e Susana Saulquin. Inscrições e mais informações estão no site do Colóquio: www.coloquiomoda.com.br.



Sobre a Universidade Positivo – A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 54 cursos de Graduação (30 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 24 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. Em Curitiba, a UP conta com três campus: Ecoville, que ocupa uma área de 424,8 mil metros quadrados, Praça Osório, no centro da cidade, e Mercês – Catarina Labouré, este último dedicado ao curso de Enfermagem. Lançou, em 2013, seu programa de Educação à Distância, com dezenas de polos em todo o país. Segundo as avaliações do Ministério da Educação, é considerada uma das dez melhores universidades privadas do Brasil. Central Press

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.