Entre um boxe bailado e um balé violento

O professor e tradutor curitibano Ivan Justen Santana apresenta na próxima sexta-feira, 18/9, seu primeiro livro de poemas, “64 Peças”, na Livraria Arte e Letra, em Curitiba. No domingo, 20, ele promove um recital com textos que compõem o livro de estreia, na Feira do Poeta, às 11h. Ambos os eventos são gratuitos. Mestre em Letras e doutor em Estudos Literários, Ivan é conhecido também como tradutor. Sua convivência com a escrita é antiga, mas só agora, 25 anos depois do primeiro poema, seus escritos autorais ganham a forma de livro.
Ele explica que é uma coleção de poemas organizada em 2012, após oito anos de experiência publicando no blog “Um sim em si” ( http://ossurtado.blogspot.com).  “Sentindo que minha poesia já entrava em circulação, demorei para organizar um livro. Mas pode-se dizer que ele está sendo gerado desde que comecei a ler e escrever poemas, há mais de três décadas”, diz. “Foi graças ao convite do Alexandre França, em 2012, pelo seu selo editorial Dezoito zero um, que organizei meus poemas em forma de livro”, acrescenta.
Este foi o tempo necessário (2012-2015) para que a obra se concretizasse, desde a inscrição na lei de incentivo municipal que a viabilizou até a finalização da captação em janeiro de 2015.  O projeto conta com patrocínio de: Baggio Construções Civis, Ecossistema Consultoria Ambiental, Clinipam Assistência Médica, Ônix Centro Médico e Paraná Realty.
A relação com a poesia, segue o autor, vem desde a infância. “A poesia faz parte da vida de todos, mesmo que não percebam o quanto está presente na linguagem humana, e é usada diariamente. É o componente criativo da linguagem, há criatividade mesmo na repetição. Talvez a minha relação com ela seja mais consciente que a da média, mas a poesia também é mistério e intuição, o que escapa da consciência — e da racionalidade”.
Tradutor de livros como A batalha pela alma dos Beatles, O homem deu nome a todos os bichos e Banksy: por trás das paredes, da editora Nossa Cultura, Ivan diz que a experiência se relaciona com seus escritos autorais diretamente. “Sem dúvida que a experiência da tradução, tanto a que faço ‘por esporte’, quanto o que realizo profissionalmente ajudou, fez parte (e continua fazendo) do meu trabalho poético mais imediato, digamos assim”, considera. “No fundo, a experiência da tradução está muito ligada com a da poesia, da criação, e mesmo da linguagem em seu aspecto mais ‘comum’: existe tradução interlingual e intralingual, porque a linguagem é heterogênea e se espalha em diversos registros e estratos, individuais e sociais”, completa.
“64 Peças” é um livro planejado para funcionar como um jogo. “É uma brincadeira absolutamente séria, uma exibição relativamente complexa. Pode agradar ou agredir, enfim: é como um boxe bailado ou um balé violento. Os leitores que montem e os poemas que descontem, amanhã, hoje ou ontem.”
Serviço:
Lançamento do livro “64 Peças”, de Ivan Justen Santana.
Dia 18/09/2015, às 19h.
Livraria Arte & Cultura (Al. Pres. Taunay, 130 – fundos da Casa de Pedra).
Informações: 41- 3039-6895.
Recital: “64 Peças”.
Dia 20/09/2015 às 11h.
Feira do Poeta (Largo da Ordem)​
<deinverno1@gmail.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.