Os herdeiros querem a sucessão da empresa?

Na matemática empresarial, todos os herdeiros deveriam possuir o desejo de assumir os negócios da família. Da mesma maneira, nesta mesma linha de raciocínio, os fundadores deveriam querer que seus herdeiros sejam os responsáveis pelo andamento dos negócios no futuro.  

Mas essa “matemática empresarial” ou “linha lógica de raciocínio” é real em todos os casos?  O herdeiro quer de verdade assumir toda essa responsabilidade?

Eduardo Valério, diretor-presidente da JValério, associada à Fundação Dom Cabral, entende que o tema sucessão tem sido cada vez mais provocado dentro das empresas. “Os processos sucessórios tem os seus inícios provocados de formas distintas, mas o que tem prevalecido são as provocações ‘externas’”. Eduardo exemplifica que bancos, agentes financeiros, fornecedores e clientes estão todos preocupados com a continuidade da empresa e isso influencia a necessidade de uma sucessão bem sucedida.

“Também os filhos, a chamada segunda geração, têm desempenhado processo forte na estimulação do tema. Por fim, apenas uma pequena parte dos fundadores tem tomado à frente no processo” complementa o especialista.

Ficar atento sempre
E quais são os sinais que os fundadores precisam prestar atenção para saber se o sucessor quer ser mesmo sucessor da empresa familiar? De acordo com Eduardo Valério, os fundadores precisam estimular a conversa aberta sobre a sucessão, onde sucessores e sucedidos expõe suas expectativas promovendo o alinhamento em torno do tema. “A sucessão deve ser tratada como um projeto estratégico para a família e empresa com etapas claras, prazos e indicadores. Dessa forma, evidências são melhor acompanhadas e controladas” explica Eduardo Valério.

Ferramentas fundamentais
A JValério utiliza diversos processos para determinar este tipo de perfil sucetório e a mais importante  é a identificação de quais são as principais competências que serão demandadas para o futuro presidente da empresa. “Estas competências advém principalmente do planejamento estratégico da organização. São várias ferramentas que auxiliam na identificação de potenciais sucessores, bem como para o projeto de sucessão”.

Está faltando algo…
Se o sucessor que pretende assumir a empresa não faz por merecer (não se preparar, etc), Eduardo Valério conta que para esta questão para não gerar situações incômodas dentre os familiares , a sucessão deve ser tratada como um projeto  no comando de uma empresa, com todo profissionalismo possível.

Sucessor é um líder?
Outro ponto levantado por Eduardo Valério é se o sucessor é necessariamente um líder ou se esta característica não é tão fundamental. Para o especialista, a liderança não está atrelada à laços familiares e relações de parentesco. “Sim , é uma competência essencial para qualquer dirigente de um negócio e ela deve ser desenvolvida com base metodologia e acompanhamento sistemático” completa Eduardo Valério.

Foto: Static Pexels


Sobre Eduardo J. Valério
Eduardo J. Valério é graduado em graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), especialista em Estratégia e Marketing pela Kellogg Business School e especialista em Governança Corporativa para Empresas Familiares pela Wharton eBussiness School, Pennsylvania. Eduardo é diretor-presidente da J. Valério Consultoria S/C Ltda, associada à Fundação Dom Cabral (FDC) para os estados do Paraná e Rondônia, e vice-Presidente da Federação Nacional das Associações dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil (FENADVB).

Sobre a JValério
A JValério é uma consultoria associada à Fundação Dom Cabral (FDC), escola de negócios especializada no desenvolvimento de executivos e empresas. A missão da JValério é contribuir para o desenvolvimento das empresas, dos executivos e das pessoas e ser a primeira opção nas soluções empresariais para clientes e parceiros. A JValério busca um crescimento sustentável e atua em vários segmentos, com empresas com as mais diversas características.
JValério – Gestão da Empresa Familiar
Rua Ubaldino do Amaral, 856 – Centro
Telefone: (41) 3243-7159
Fonte: kakoi Comunicação
www.kakoi.com.br
<geral@kakoi.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.