Uruguai anuncia isenção de impostos a turistas e espera atrair mais de 500 mil brasileiros em 2015

Montevidéu | São Paulo, 23 de setembro de 2015 – Nos próximos dias 24 e 25, o vice-ministro de Turismo doUruguai, Benjamin Liberoff, estará no Brasil  para participar da ABAV Expo – feira internacional desse segmento -, que acontece em São Paulo. Liberoff aproveitará a ocasião para promover as novidades do país para a próxima temporada, que inicia no fim do ano, e anunciar isenção de impostos a turistas em serviços de hospedagem, aluguel de veículos, locação de imóveis, gastronomia e catering para festas e eventos até 31 de março de 2016.
A meta é atrair mais de 500 mil turistas brasileiros em 2015. No ano passado foram 462 mil, representando um crescimento de 17% em relação a 2013, quando 393 mil brasileiros estiveram no país vizinho. O Brasil é a segunda nação em número de turistas no Uruguai, atrás apenas da Argentina. Só em 2014, os brasileiros movimentaram mais US$ 294 milhões em viagens às principais cidades uruguaias.
Uruguai já registra um crescimento de turistas entre janeiro e agosto deste ano, quando recebeu cerca de 2 milhões de visitantes – 8,8% a mais que no mesmo período de 2014. No ano passado, ao todo, foram 2,8 milhões de turistas, dos quais 16,4% brasileiros. Só no primeiro semestre de 2015, mais de 224 mil pessoas com nacionalidade brasileira visitaram o Uruguai.
Apesar da valorização do dólar frente ao real, o Ministério do Turismo do Uruguai espera ampliar o número de turistas brasileiros em 2015 enaltecendo as vantagens do destino – em custo benefício (reforçado pela isenção fiscal), qualidade da gastronomia, variedade cultural e reconhecidos locais com belezas naturais,  entre outros destaques – como uma das  opções mais acessíveis para viagens internacionais neste momento.
Reconhecimento mundial ao Uruguai
O reconhecimento mundial ao Uruguai é um dos principais fatores para o crescimento turístico ano a ano. O país está em 19o no ranking global de “Democracia, Mercado e Transparência”, que conta com um total de 167 países e é promovido pela fundação CADAL (Centro para Abertura e Desenvolvimento da América Latina). No fim do ano passado, também teve uma boa posição na primeira edição do The Good Country Index – índice de bom país –, conquistando a quinta posição entre os países com melhores níveis de paz e segurança internacional. Já no levantamento da Fundação Instituto Legatum, que abrange 142 países, o Uruguai ficou à frente de todos os países da América Latina  – em 30o lugar – e foi destacado pela tolerância e pelo respeito com imigrantes e turistas. Em 2013 o Uruguai foi eleito pela revista inglesa The Economist como “País do Ano” em função da abordagem e resolução a questões problemáticas como legalização da maconha (primeiro país da América Latina) e casamento gay (segundo país da América Latina). O Uruguai também está entre os dez lugares mais indicados para se viver após a aposentadoria, de acordo com o International Living.
Turismo no Uruguai
A capital Montevidéu, as cidades Colônia, Punta del Este e Piriápolis, além das regiões de termas, são os destinos turísticos do Uruguai mais desejados pelo mundo afora. Com um clima agradável durante todo o ano, o país tem as quatro estações bem definidas, sem temperaturas extremas e nem fenômenos climáticos adversos. Durante a primavera e o outono, por exemplo, com temperatura média de 17o, são períodos ideais para as práticas do ecoturismo e turismo de aventura, assim como para conhecer o estilo de vida das famílias rurais e as tarefas típicas do campo.
No inverno, a região das termas no litoral uruguaio é a grande atração com suas piscinas naturais de água quente. Montevidéu também é um importante destino por conta da sua intensa agenda com cafés e casas noturnas, atividades culturais nos museus e exemplares únicos de arquitetura art decó. Já no Verão, com mais de 1.000 quilômetros de costa litorânea, o Uruguai possui inúmeras opções de formatos de viagens turísticas. Punta del Este e Piriápolis, mundialmente reconhecidas, são as principais cidades do litoral. Os turistas também buscam pelas praias sobre o Rio Uruguay, Rio de la Plata e Oceano Atlântico.
Cultura do vinho
O viajante brasileiro vai ao Uruguai em busca de boa comida e bom vinho. A maior prova disso é que cerca de 75% de todo o fluxo de turistas internacionais nas vinícolas uruguaias vem do Brasil – algo como 15 mil por ano. Do total de 3,2 milhões de litros produzidos por ano no país, 43% são exportados para o Brasil. A uva Tannat, matéria prima principal dos encorpados vinhos do país, são perfeitas para harmonizar com as suculentas carnes assadas nas parrillas – as churrasqueiras uruguaias que têm suas grelhas inclinadas cerca de 30º sobre as brasas.
Com dez anos de atuação, a Wines of Uruguay (www.winesofuruguay.com/#/Bodegas) é uma associação que reúne as melhores vinícolas e promove sempre degustações dentro e fora do país. Uma das principais características das visitas é que o turista, em geral, é recebido pelo dono da bodega ou por alguém da família. Torna a degustação ainda mais especial. Outro atrativo é que a maioria das vinícolas está situada a menos de uma hora da capital Montevidéu.
Gastronomia: único país do Ocidente a produzir caviar
Além da tradicional parrilla, o Uruguai tem se destacado na produção de azeites, castanhas e até de caviar. Já existem tours específicos como o Colinas de Garzón (www.colinasdegarzon.com/pt/) que promove uma imersão no mundo do azeite mais premiado do Uruguai. É possível passear de bicicleta entre as oliveiras, acompanhar todo o processo manual da produção, voar de balão sobre a enorme propriedade e até fazer um picnic embalado pelo som dos gaúchos locais. Garzón, a apenas 64 km de Punta del Este, é hoje um polo de gente bonita, sofisticada e com alto poder aquisitivo.
O Uruguai é o único país do Ocidente a produzir caviar. As “fazendas” estão às margens do Rio Negro. O Black River Caviar (http://www.blackrivercaviar.com.uy/) é a primeira e única empresa a produzir ovas do esturjão no Hemisfério Sul. Localizado na região central do país, às margens do Rio Negro, a produção teve início em meados dos anos 90 logo após o fim da União Soviética, país referência de produção e consumo das ovas. O empresário Walter Alcalde teve acesso aos estudos realizados pelo país socialista que confirmavam que o Uruguai era tinha a melhor região do mundo para a produção de caviar. Desde então sua empresa vem conquistando prêmios e ávidos consumidores das saborosas esferas negras.
Após quatro anos de reformas e mais de US$ 10 milhões investidos, o Mercado Agrícola de Montevidéu (http://www.mam.com.uy/) foi reinaugurado em seu centenário, em 2013. A construção em estilo espanhol, com molduras de arabescos, cerâmicas europeias e vitrais coloridos, tem grande valor arquitetônico e abriga mais de 100 estabelecimentos comerciais. Queijos, carnes, mariscos, frutas, verduras, massas e até cervejas artesanais podem ser degustadas no ambiente que mistura o antigo com o moderno. Há também um pequeno museu e boa programação cultural.
 <alexandre@arabella.ag>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.