Yoga no Parque pede colaboração para viabilizar aulas no verão

Projeto que existe há cinco anos precisa de ajuda dos
praticantes para conseguir  bancar custos operacionais das 165 aulas até fevereiro de 2016
Com cinco anos de existência e tendo levado saúde, bem estar
e qualidade de vida para mais de 40 mil pessoas, o Yoga no Parque – uma
instituição sem fins lucrativos – já ministrou quase mil aulas gratuitas de
yoga nos parques e outros espaços públicos de Curitiba e região metropolitana.
Agora, o programa precisa da colaboração dos praticantes
para continuar existindo e principalmente manter e ampliar as aulas da
temporada de verão, que acontecerão entre outubro de 2015 e fevereiro de 2016
nos principais parques da cidade.
Para isso, o Yoga no Parque criou uma conta na plataforma de
crowdfunding  Vakinha (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/yoga-no-parque-eu-quero),
onde pede colaborações voluntária às pessoas.
“Nós já beneficiamos mais de 40 mil pessoas nos últimos
cinco anos através das quase mil aulas. Só com a temporada de verão, estimamos
atingir mais de 20 mil pessoas. Agora só depende dos nossos praticantes. Toda
colaboração é bem vinda”, destacou o professor Silvio Lopes, presidente da
Associação Yoga no Parque.
O objetivo é chegar a R$ 15 mil que serão utilizados
exclusivamente para o projeto. Esse valor vai pagar os custos administrativos
do YNP, como contador, hospedagem, domínio e manutenção do site da entidade,
impostos e taxas empresariais, além do deslocamento, formação e atualização dos
instrutores e professores. Tudo para manter as práticas gratuitas para o
público.
Temporada de verão
– Para se ter uma ideia, entre outubro de 2015 e fevereiro de 2016, serão 165
aulas nos parques Barigui, Botânico e São José dos Pinhais, além da praça nas
Ruínas de São Francisco.
No Barigui, as práticas acontecerão às segundas, quartas,
sextas e sábados. No Jardim Botânico e no Parque São José dos Pinhais serão às
terças, quintas e sábados. E o praticante ainda terá a opção da aula de domingo
nas Ruínas de São Francisco.
“Estamos oferecendo aulas gratuitas de domingo a domingo,
ocupando os espaços públicos e levando saúde, bem estar e qualidade de vida
para as pessoas.  Não temos nenhum apoio
de nenhum órgão público e por isso precisamos da ajuda dos nossos praticantes
para manter e ampliar o projeto”, enfatizou Silvio Lopes.

Até agora, já foram arrecadados R$ 2 mil, o que significa
13% do valor, em duas semanas de divulgação. O objetivo é conseguir arrecadar o
total até a segunda quinzena de outubro, quando está previsto o início das
aulas de verão nos parques.
<leonardo@apexagencia.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.