A nova cultura empresarial converge hoje para o enfrentamento dos desafios ambientais

O tema gestão ambiental passou a ser tratado em todas os âmbitos empresariais. Não se pode negar que os problemas ambientais em nível mundial começam a ser preocupantes, tais como o aumento da temperatura da Terra, destruição da camada de ozônio, e esgotamento acelerado dos recursos naturais entre muitos outos. Com isso, as empresas não podem ignorar sua obrigação ambiental, pois o papel social das organizações tem um peso muito grande na sua imagem frente ao mercado consumidor.
A necessidade de preservação do meio ambiente é latente e essencial na atualidade, estando diretamente vinculada à imprescindível adequação da atuação das empresas no mundo. “ O reconhecimento da importância do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável é enormemente importante para que o mundo corporativo coloque em prática o conceito de gestão ambiental, buscando a redução de impactos ambientais negativos no exercício de suas atividades”, salienta a advogada Flávia Thomaz Soccol, do escritório Bahr e Soccol Advogados Associados.
Segundo Flavia, a cultura da preservação vem sendo ampliada, e até vinculada diretamente ao consumo. “Diversas empresas vêm se beneficiando com a mudança de posicionamento frente ao mercado e adotando políticas ambientais internas como princípio basilar”, explica.
O surgimento de uma racionalidade ambiental difundiu a obrigatoriedade de preservação, fazendo com que as empresas não somente por uma questão legal, mas também moral coletiva começassem a desenvolver estudos prévios de impacto ambiental e buscar através de planejamento medidas mitigatórias e compensatórias.
Como ferramenta de gerenciamento ambiental as empresas adotam a ISO 14000, que é uma série de normal que buscam harmonizar a proteção ambiental com as necessidades socioeconômicas das empresas. “A adoção de ferramentas de gestão ambiental serve como estratégia competitiva da empresa, influenciando extremamente na imagem que o consumidor tem da instituição, bem como influenciam diretamente na visão de seus colaboradores”, avalia Flavia. A introdução de um gerenciamento ambiental muda a cultura da empresa que começa a se preocupar com a redução de custos e de consumos por meio da melhoria da eficiência de seus processos.
“O desenvolvimento da atividade empresarial diretamente vinculado à uma gestão ambiental com foco na sustentabilidade nem sempre é viável pelo seu custo, contudo diversas empresas têm conseguindo extrair lucro de tal mudança e vem percebendo que adotar um sistema voltado para a gestão ambiental sai mais barato e gera competitividade no mercado”, finaliza Flavia.
<sumi_costa@conceitonoticias.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.