ANVISA APROVA PRIMEIRO MEDICAMENTO PARA DOENÇA PULMONAR RARA

A Boehringer Ingelheim, uma das 20 principais farmacêuticas do mundo, anuncia a aprovação pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) do primeiro medicamento para o tratamento da Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI), chamado Nintedanibe. Os pacientes com essa doença pulmonar rara e fatal, com sobrevida média após o diagnóstico de 2 a 3 anos e que até então não dispunham de tratamento, passam a contar com uma esperança que desacelera a velocidade de progressão da doença em 50%, em diversos níveis evolutivos da doença. O nome comercial do medicamento é OFEV®.
A inovação de OFEV® consiste em ser o primeiro medicamento que atua especificamente em fatores que estão ligados à fibrose e progressão da FPI, sendo capaz de reduzir o declínio da função pulmonar impedindo a multiplicação das células que causam a cicatrização (fibrose) contínua do tecido do pulmão. Com isso, a formação das cicatrizes é desacelerada, preservando a parte sadia do pulmão.. Este medicamento é o único a apresentar estudos que comprovam sua eficácia em diminuir a ocorrência de episódios de piora súbita e potencialmente fatais, chamados exacerbações. i “A importância de evitar estes quadros críticos é que mais de 60% dos pacientes internados por causa das exacerbações acabam falecendo e atualmente não conseguimos prever quando esses episódio vão ocorrer”, esclarece o Dr. Adalberto Rubin, pneumologista da Santa Casa de Porto Alegre (RS). Segundo o especialista, a posologia indicada do nintedanibe (OFEV®) para o tratamento de fibrose pulmonar idiopática é de uma cápsula de 150mg via oral duas vezes ao dia.
“Como a causa da FPI é desconhecida e não há cura, a chegada de Nintedanibe (OFEV®) é realmente uma mudança no panorama do tratamento. Se antes as alternativas que tínhamos para oferecer eram limitadas e implicavam em altos riscos, agora podemos contar com a possibilidade de desacelerar o avanço da doença”, destaca Dr. Rubin. OFEV® foi aprovado em 2014 pela agência de saúde americana (FDA – Food and Grug Adminstration) para o uso nos Estados Unidos e, mais recentemente em janeiro deste ano, na Europa pela EMA (European Medicines Angency).
Sobre o uso do medicamento no Brasil, Dra. Patricia Rangel, Diretora Médica da Boehringer Ingelheim do Brasil, explica que “como a FPI é uma doença órfã de tratamento, foi proposto pela Boehringer Ingelheim o inicio de um programa de acesso expandido para pacientes com a doença em 2015, devidamente autorizado pelas autoridades de saúde do Brasil. Desta forma, o nintedanibe já vem sendo utilizado compassivamente para o tratamento de um grupo de pacientes com FPI em 8 centros de referência nacionais”.
Conheça um pouco mais sobre Fibrose Pulmonar Idiopáticaii
Apesar de pouco conhecida, a FPI é uma doença de causa desconhecida (idiopática), progressiva, crônica e rara que afeta os pulmões, ocasionando cicatrizes (fibrose). Possui taxa de sobrevida pior do que muitos canceres, atingindo 14 a 43 em cada 100.000 pessoas. Dr. Rubin comenta que apenas nos EUA aproximadamente 50.000 pessoas[i] são diagnosticadas com FPI todos os anos. Embora os sintomas típicos da doença como falta de ar e tosse crônica seca  sejam evolutivos, na fase inicial da doença,  estes são comumente confundidos com o envelhecimento, doenças cardíacas, enfisema pulmonar, bronquite crônica ou outras doenças inflamatórias do pulmão. O paciente demora a ser diagnosticado corretamente, por isso a importância da conscientização sobre esta doença
CausasiiA origem da FPI é ainda desconhecida. Sendo mais frequente em homens e, principalmente, em idosos entre 50 e 70 anos. A doença tem ainda alguns fatores de risco, que aumentam as chances do seu desenvolvimento, como:
●             tabagismo;
●             infecções pulmonares virais;
●             exposições ambientais, como à poeira metálica;
●             doença do refluxo ácido.
Sintomasi[ii]Além dos sintomas principais (falta de ar e a tosse seca e crônica), os pacientes com FPI também podem apresentar exacerbações (crises agudas de falta de ar), hipocratismo digital (alargamento e arredondamento das pontas dos dedos) em estágios mais avançados da doença e ainda fadiga, fraqueza e perda de peso sem causa aparente.
Diagnósticoii:
Apesar de ser uma doença grave, que afeta um número cada vez maior de pessoas, a Fibrose Pulmonar Idiopática (FPI) ainda é considerada uma doença rara e de causa desconhecida. Justamente por isso, seu diagnóstico é bastante difícil. Caso o paciente ou o médico não se atentem aos sintomas, o diagnóstico pode até não ser feito, pois a doença pode ser  confundida com asma,  DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, geralmente ligada ao tabagismo), ou insuficiência cardíaca congestiva.
Assim que os sintomas da FPI são percebidos, a ação recomendada é procurar um médico pneumologista. As principais técnicas que possibilitam o diagnóstico da FPI são o histórico médico, o exame físico, o resultado de uma tomografia computadorizada de alta resolução (TCAR)  e em alguns casos , uma biópsia de pulmão.
Boehringer Ingelheim
O Grupo Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo. Com sede em Ingelheim, na Alemanha, a companhia opera globalmente com 146 afiliadas e com um quadro de mais de 47.700 funcionários. Há 130 anos, a empresa familiar mantém o compromisso com pesquisa, desenvolvimento, fabricação e comercialização de novos medicamentos de alto valor terapêutico para a medicina humana e veterinária.
A responsabilidade social é um elemento importante da cultura empresarial da Boehringer Ingelheim, o que inclui o envolvimento global em projetos sociais como o “Mais Saúde” e a preocupação com seus colaboradores em todo o mundo. Respeito, oportunidades iguais e o equilíbrio entre carreira e vida familiar formam a base da gestão da empresa, que busca a proteção e a sustentabilidade ambiental em tudo o que faz.
Em 2014, a Boehringer Ingelheim obteve vendas líquidas de cerca de 13,3 bilhões de euros e investiu 19,9% do faturamento em pesquisa e desenvolvimento.
No Brasil, a Boehringer Ingelheim possui um escritório em São Paulo e uma fábrica em Itapecerica da Serra. Há 59 anos no país, a companhia estabelece parcerias com instituições locais e internacionais que promovem o desenvolvimento educacional, social e profissional da população.
Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br e
<Lais.Camargo@edelmansignifica.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.