Câncer de mama também é comum em animais e a prevenção deve ser feita com visitas regulares ao médico veterinário

No mês da campanha do Outubro Rosa, as atenções estão voltadas para o câncer de mama em humanos. Mas o que muitos não sabem é que a incidência da doença pode ser igualmente alta em cães e gatos, principalmente nas fêmeas. 
Pesquisas acompanhadas pela UNESP, Câmpus de Jaboticabal, mostram que, no Brasil, a cada 100 cães com algum tipo de neoplasia, aproximadamente 45 são cadelas com tumores de mama. Em gatas a estimativa é que seja em torno de 30%.
O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) ressalta que o acompanhamento regular da saúde dos animais por um médico veterinário é fundamental para o diagnóstico precoce da doença, aumentando as chances de sucesso no tratamento.
A castração precoce é a forma mais indicada de prevenir a proliferação de tumores mamários, e deve ser feita preferencialmente antes do primeiro cio das fêmeas. Deixar o animal cruzar ou ter uma ou mais gestações, ao contrário do que muitos pensam, não previne o câncer de mama.  A importância dos exames também é fundamental.
O recomendado é que o proprietário procure o médico veterinário assim que perceber a ocorrência de anormalidades com o seu cão ou gato. Uma dica é sempre apalpar a barriga do animal e observar as mamas. Caso note qualquer alteração ou nódulo, é preciso procurar imediatamente um médico veterinário. 
Quanto mais cedo for detectado o problema, maiores serão as chances de cura. “A prevenção e o controle do câncer de mama são fundamentais, pois muitas vezes só vemos o paciente quando ele já está doente”, afirma o secretário-geral do CFMV e médico veterinário, Marcello Roza.
Atualmente já existem vários tipos de tratamento contra a doença. Caso  o animal seja identificado com o câncer, o  mais indicado é a cirurgia para extração dos tumores ou das mamas. Em casos mais extremos, além da cirurgia, pode ser feita a quimioterapia antineoplásica.
Oncologia Veterinária
Nos últimos 20 anos a Medicina Veterinária avançou muito no diagnóstico e tratamento de câncer em animais. Antigamente a doença era sinônimo de eutanásia e hoje é possível utilizar diversos meios para diagnosticar as neoplasias que ocorrem em cães e gatos e propor o tratamento ideal. Os cursos de especialização proporcionam excelente nível de formação aos profissionais da Medicina Veterinária que desejam trabalhar na área de oncologia. A Associação Brasileira de Oncologia Veterinária foi habilitada pela Resolução CFMV nº 1031/2013 para conceder o título de especialistas aos profissionais.
O que é o Outubro Rosa
O movimento surgiu nos Estados Unidos, na década de 90,com o objetivo de promover a conscientização sobre a doença e divulgar informações. No Brasil, várias órgãos e instituições aderiram ao movimento e realizam ações anuais ligadas ao Outubro Rosa. Diversos monumentos em cidades de todo o mundo também são iluminados com a cor rosa para lembrar a data.
 <lisiane.cardoso@cfmv.gov.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.