Concretagem do bloco da fundação de uma obra exige cuidados especiais

A concretagem do bloco da fundação é um processo importante e desafiador para concluir a fase de estruturação de uma obra, seja de um edifício residencial, comercial ou mesmo de usinas hidrelétricas, de estádios de futebol ou de pontes.
Recentemente, a Construtora Laguna concretou o bloco principal do empreendimento de alto padrão Mai Home, representando 80% da fundação do edifício. “Nos dois dias de concretagem, foram utilizados 106 caminhões, totalizando o fornecimento de 848m³ de concreto e o envolvimento de 50 pessoas para a ação”, conta Fabio Siqueira Giamundo, diretor de engenharia da Construtora e Incorporadora Laguna.
No momento da concretagem, o canteiro de obras deve estar preparado para receber a movimentação dos caminhões e funcionários. A dimensão do bloco que receberá o concreto determinará a quantidade de caminhões e de operários necessários, variando de acordo com o projeto do empreendimento.
O acompanhamento de engenheiros e a utilização de tecnologia de medição da temperatura do concreto são necessários para garantir a durabilidade e a resistência do bloco. Os riscos de uma ação mal sucedida é a ocorrência de fissuras e trincas logo após o endurecimento do concreto, o que pode desencadear rachaduras e, consequentemente, acarretar patologias em toda a estrutura.
Uma das alternativas que a construtora adota para o resfriamento do cimento é a colocação de gelo ou materiais que reagem com o cimento durante a preparação da mistura. “Na concretagem do Mai Home optamos por utilizar o cimento de material pozolânico com baixo calor de hidratação e adicionamos sílica ativa para reduzir ao máximo o consumo de cimento. E, durante a ação, realizamos o controle da temperatura com termopares”, explica Giamundo. A sílica ativa é um dos materiais químicos responsáveis por deixar o concreto mais resistente e durável.
A baixa hidratação corresponde à reduzida taxa de evolução do calor gerado durante a mistura de água e cimento, evitando que as fissuras apareçam na concretagem. Após finalizar o projeto, determina-se a evolução das temperaturas do concreto, desde o fluxo inicial em seu lançamento até o acomodamento da massa. Essa evolução das temperaturas deve ser acompanhada por profissionais na obra com a utilização de termômetros especiais, chamados também de termopares.
Giamundo ainda lembra que as condições climáticas da região da obra também podem influenciar o processo de resfriamento, já que a temperatura, a umidade relativa do ar, bem como a direção e a intensidade dos ventos podem beneficiar ou dificultar a dissipação do calor gerado com a reação química dos materiais.
Sobre a Construtora e Incorporadora Laguna
A Construtora e Incorporadora Laguna atua desde 1996 no mercado imobiliário. A empresa é referência na construção de edifícios residenciais, comerciais e corporativos de alto padrão. A Laguna tem como principal conceito a inovação nos empreendimentos desenvolvidos que, além de diferenciados, estão localizados nas regiões mais disputadas de Curitiba. A construtora é pioneira na implantação de certificação ambiental como a conquista do LEED (Leadership in Energy and Enviromental Design), o selo verde de maior reconhecimento internacional, com o Condomínio Logístico São Carlos, em São Paulo, e com o Edifício Iguaçu 2820, em Curitiba. Mais informações no site www.construtoralaguna.com.br ou pelo telefone (41) 3259-1800.

Aline Cambuy

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.