Empresário paranaense traz missão diplomática do Vietnã a Curitiba

O embaixador da República Socialista do Vietnã no Brasil, Nguyen Van Kien, e uma comitiva de empresários do país chefiada por Nguyen Van Lang, estiveram em Curitiba, nesta quarta e quinta (28 e 29), para prospectar oportunidades de investimentos na cidade e no estado do Paraná. Na ocasião, o embaixador afirmou que o país asiático tem interesse em criar um consulado honorário na capital. 


A visita da delegação vietnamita foi coordenada pelo empresário paranaense Waldemir Kürten, engenheiro civil e presidente do Grupo Kürten. “Acredito que a visita irá gerar frutos valiosos para a economia e desenvolvimento das cidades vietnamitas e de Curitiba”, destacou. 


A agenda de visitas do embaixador e dos empresários do Vietnã começou pela Agência Curitiba, na quarta-feira. A missão foi recebida pela presidente do órgão, Gina Paladino, e pelo diretor técnico, Armando Moreira Filho. À tarde, a delegação esteve na Federação das Indústrias do Paraná – Fiepr em encontro com o superintendente da entidade, Reinaldo Tockus, e empresários paranaenses. Na quinta-feira, a missão fez uma visita oficial ao prefeito Gustavo Fruet. A programação foi encerrada com uma reunião na Empresa JMalucelli.


Fortalecer laços


Nos encontros, o embaixador Nguyen Van Kien anunciou que a aproximação dos dois países será enriquecida com a visita que a presidente Dilma Rousseff fará ao Vietnã ainda neste ano. Destacou também que a implantação de um consulado em Curitiba facilitaria e fortaleceria o contato e intercâmbio entre o empresariado vietnamita e brasileiro. “Os dois países teriam os mercados interno e externo beneficiados com acordos bilaterais em diversas áreas de interesse”, colocou o embaixador. De acordo com ele, o Vietnã quer ampliar exportações e importações de produtos, visando a elevar a balança comercial. Disse ainda que o país é o segundo maior exportador de arroz e café, e visa ampliar seus negócios nos setores têxtil, alimentício e de produtos eletrônicos.


Segundo o chefe da missão Nguyen Van Lang, a economia do Vietnã, país formado por 63 províncias e com quase 90 milhões de habitantes, passa por uma fase de ascensão, acumulando crescimento médio de 6% ao ano. O país é membro da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), bloco econômico formado por 12 países da região, e a expectativa é que se torne um parceiro comercial estratégico para o Brasil. Recentemente passou a integrar o Acordo de Associação Transpacífico – TPP, que abrange os principais nações da Orla do Pacífico. Lang disse que ficou impressionado com a capital paranaense. Entre os setores citados para prováveis áreas de cooperação estão turismo, agronegócios e reciclagem de lixo, além de calçados e no desenvolvimento de novas tecnologias.


Potencial para investimentos


Na visita à prefeitura de Curitiba, a delegação ouviu do prefeito Gustavo Fruet um breve relato dos indicadores sociais, econômicos e de infraestrutura do município. O prefeito afirmou ainda que a cidade tem grande potencial para atrair investimentos. Como exemplo, contou sobre os recentes encontros com representantes da Holanda, Coreia do Sul e Estados Unidos para a assinatura de convênios em diferentes áreas. Citou também que cinco grandes empresas japonesas estão em processo de expansão na cidade e que recentemente empresas chinesas compraram áreas em Curitiba.


Durante o encontro na Agência Curitiba, a presidente Gina Paladino, afirmou que Curitiba e o Vietnã têm diversas áreas para serem exploradas de comum acordo, principalmente na área de tecnologia da informação onde já foram prospectadas algumas oportunidades de negócios e que, com certeza, serão aprofundadas a partir desta visita.


Interesse dos empresários


Na Fiepr, a comitiva vietnamita ficou a par de informações sobre o Paraná. Na ocasião, o embaixador Kien falou aos empresários paranaenses e fez uma retrospectiva da história do país, devastado por guerra e conflitos. Após a independência sofreu com embargos do Ocidente. “Hoje é um país que cresce e busca parceiros no exterior em vários segmentos econômicos. Uma nação que vive a cultura da paz e do desenvolvimento”. 


Apesar da barreira da língua e da distância, o Vietnã tem a meta de, até 2020, atingir mais de 20 bilhões de dólares em negócios com outros países. Tockus, superintendente da entidade, afirmou que o Paraná está aberto a investimentos. “Apesar do momento delicado que vive o país, a crise traz oportunidades e atratividade em inúmeros setores, e estamos muito interessados nas parcerias com empresas vietnamitas”.


A agenda de visitas da delegação encerrou com uma reunião no conglomerado JMalucelli, quando os diretores Maurício Bianchini e Marc Sauerman apresentaram a plataforma de negócios da empresa. Lang, chefe da missão, disse que a companhia atua em segmentos que muito interessam ao Vietnã, e citou as áreas de previdência, ambiental, de energia e equipamentos. O embaixador Kien afirmou que o país está aberto para parceria com a empresa paranaense e a acordos comerciais.

NCA Comunicacao

Prefeito Frut, Kürten e o embaixador Kien
Foto: Leticia Rochael

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.