Fusão de peso resulta na ‘Alliar Médicos à Frente’

Acaba de ser lançada uma nova marca em Medicina Diagnóstica, a ALLIAR MÉDICOS À FRENTE – resultado da fusão entre o Centro de Diagnósticos Brasil (CDB), uma das principais redes de São Paulo nesse segmento, com o Grupo Alliar, que reúne outras 23 marcas em estados como Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Paraná, Paraíba, Pará, Bahia e Interior Paulista.
De acordo com o presidente Fernando Terni, o grupo é formado por sócios médicos especialistas à frente das marcas regionais, aliando tecnologia e estrutura médica de classe mundial a conhecimento e relacionamento médico local nas diversas regiões do Brasil. “Somos uma empresa fundada e dirigida por médicos. Sendo assim, contamos com diretrizes, programas e processos com qualidade médica diferenciada”.
Alliar Médicos à Frente já nasce como referência em qualidade de atendimento na área de Medicina Diagnóstica, reunindo excelentes profissionais e investindo em tecnologia de ponta para oferecer um serviço de qualidade à população. “A partir dessa fusão, consolidamos uma forte atuação no Estado de São Paulo. Nosso grupo está alinhado com os centros de diagnósticos mais avançados no mundo quanto à estrutura de atendimento, tecnologia e expertise clínica, tendo acesso aos melhores equipamentos médicos, insumos e tecnologias de apoio ao atendimento médico”, diz o executivo.
Os números da Alliar Médicos à Frente impressionam. Desde o faturamento, que saltou de 700 milhões de reais em 2014 para uma perspectiva de 900 milhões de reais neste ano, até o número de colaboradores (4.240), o volume de exames realizados por ano (11 milhões) e o volume de pacientes atendidos anualmente (dois milhões). Mais de 750 médicos estão envolvidos direta e indiretamente com as mais de 100 unidades da marca.
Como a empresa tem foco em diagnóstico por imagem de alta complexidade e exames de análises clínicas, a possibilidade de novas fusões com marcas líderes locais é bastante grande, mesmo diante da recessão econômica pela qual o país atravessa. “O mercado de Saúde é resiliente às grandes crises econômicas. Tanto é assim que no próximo ano vamos começar a investir em unidades maiores, com cerca de cinco mil metros quadrados, e em breve devemos anunciar a aquisição de mais uma marca”, afirma Terni.
<atendimento@ppagina.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.