LUXO AO ESTILO PORTO DE GALINHAS

Areias brancas e águas cristalinas formam praias magníficas, que têm a beleza iluminada pela luz dourada do sol e pelo brilho do azul do céu. Resorts “pé na areia”, de alto padrão, gastronomia de excelência – mantida por uma gama de restaurantes reconhecidos internacionalmente – e piscinas naturais únicas completam esse destino de luxo, que está logo ali.
Logo ali mesmo. A 50 quilômetros do Aeroporto Internacional de Recife, ou menos de uma hora de carro, Porto de Galinhas é acessível para quem viaja saindo de qualquer aeroporto do Brasil. Suas belezas naturais, restaurantes e infraestrutura hoteleira rivalizam em pé de igualdade com outros paraísos à beira-mar, estejam eles no Brasil ou mesmo nas belas ilhas da América Central ou do sudeste da Ásia.
Portanto, não é necessário partir para o Exterior em busca de atrações naturais aliadas ao requinte de bons hotéis e entretenimento de qualidade. O balneário oferece tudo isso embalado para presente, encantando até mesmo os visitantes mais rigorosos. É fácil constatar que sua exuberância, tanto no mar como na terra, desbanca praias badaladas da costa nacional, como Búzios, Pipa e Sauipe e justifica sua escolha como um dos cinco destinos de lazer mais procurados do país.
A proximidade de Recife, a rodovia pedagiada de primeiro mundo e a multiplicidade de voos ofertada pela malha aérea que une a capital pernambucana a vários pontos do Brasil são razões que fundamentam o sucesso de Porto de Galinhas junto aos turistas. Outro motivo forte: em termos de Américas, apenas Cancun (México) e Punta Cana (República Dominicana) têm mais resorts pé na areia que a ex-vila de pescadores do litoral sul pernambucano.
Para aproveitar devidamente esse paraíso, onde as águas mantêm temperatura média de 28ºC de janeiro a dezembro e o sol brilha praticamente o ano todo, a estada não pode ser planejada para menos de sete dias. Afinal, não é à toa que Porto de Galinhas é o único destino pernambucano que consta da lista dos dez mais procurados no Brasil por viajantes do mundo inteiro, de acordo com o TripAdvisorsite que integra a maior comunidade de viagens do mundo e com relatos dos viajantes que experimentam serviços de hotéis e restaurantes.
Em terra, hotéis e restaurantes requintados, além de boa diversão
“As maravilhas naturais de Porto de Galinhas atraem muitos viajantes, que conciliam essas atrações com a excelência garantida pela infraestrutura hoteleira e gastronômica”, ressalta Otaviano Maroja, presidente do Conselho do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau.
A qualidade da hospedagem é justificada pelo excelente complexo hoteleiro do balneário, que concilia conforto, ótima gastronomia e atividades de lazer para famílias, casais ou grupos de amigos. Os belíssimos resorts “pé na areia”, por exemplo, destacam-se pelo esplendor e bom gosto. Neles, os visitantes dividem o tempo entre osspas (para adultos e crianças), piscinas, restaurantes, bangalôs e apartamentos luxuosos. Os spas, aliás, são um capítulo à parte ao disponibilizarem um variado mix de tratamentos com até duas horas de duração e cujos valores podem chegar a R$ 250. Verdadeiros oásis do relaxamento.
Os empreendimentos hoteleiros exibem estilos variados, porém todos elaborados para atender as mais diferentes preferências – há inclusive uma seleção de pousadas de primeira categoria para ninguém botar defeito. Há resorts e hotéis com piscinas privativas e hidromassagem, mini-adega, sala climatizada com home theaterjacuzzi ao ar livre, sauna seca e a vapor, além de serviços de massagem e, obviamente, acesso à internet. Em sua maioria, eles estão localizados em praias fora da vila de Porto de Galinhas, como em Cupe e Muro Alto.
A gastronomia não fica atrás. Restaurantes referenciados por inúmeros guias servem deliciosas comidas regionais e pratos mais elaborados em um cardápio variado. A qualidade saboreada nas refeições estende-se às sobremesas, que fazem uma nova apresentação dos sabores tradicionais, como a cartola, ou inovam com frutos típicos, entre eles o caju e o abacaxi. Receitas como o escondidinho de caju, que mesclam o doce de caju e queijo coalho; e a cartola de brigadeiro surpreendem os paladares mais exigentes.
Os variados e deliciosos sabores podem causar dúvida diante da excelência gastronômica, característica de restaurantes de alto padrão do balneário, como o Munganga, o Domingos ou o Peixe na Telha, três dos estabelecimentos que estão entre os dez melhores listados no TripAdvisor. Outros que ganharam o certificado de excelência do site, obtido graças às notas máximas dos clientes, são La Tratoria BarCaxeira.
Para quem quiser experimentar sair à noite, alternativas também não faltam em bares e boates que apresentam desde o tradicional forró pé de serra até música eletrônica. A boate Brisa Pub, recentemente inaugurada, é uma casa de shows com dois andares. Já o Lua Morena tem banda ao vivo e instrutores de dança para quem quer aprender o ritmo tipicamente nordestino. Com capacidade para 400 pessoas distribuídas nos dois andares abertos e arejados, a casa conta com os DJs e as bandas de forró, que garantem a diversão.
No mar e nas praiaspiscinas naturaismergulho e muito mais
É impossível pensar em Porto de Galinhas e não se lembrar das piscinas naturais, que fazem a fama do balneário. Elas formam incríveis aquários que, ao contrário de outros pontos do litoral nordestino, estão bem próximas da costa, a apenas cinco minutos da praia. A beleza é revelada pela maré: quanto mais baixa estiver, melhor se avistam os diferentes peixes coloridos, que compartilham as águas mornas, limpas e calmas com os visitantes. 
O acesso às piscinas é feito por jangada em passeios organizados pela Associação dos Jangadeiros, que dispõe de guias qualificados e preparados para oferecer assistência.
Essa rica biodiversidade marinha pode ser constatada especialmente na região da Costa dos Corais, que preserva uma extensão de recifes de corais e de arenito, com manguezais e uma exuberante fauna e flora. Reconhecido internacionalmente como importante formação coralínea, o ecossistema estende-se por cerca de 200 quilômetros de faixa litorânea, entre o norte de Alagoas e o sul de Pernambuco, passando pelo município do Ipojuca. Para protegê-lo e ordenar o turismo ecológico, o governo federal criou em 1997 a Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais, a maior unidade de conservação marinha do Brasil.
O ambiente marinho permite ainda a contemplação de um surpreendente cenário subaquático. Diferentes espécies de peixes, lagostas, polvos e moreias são observadas em mergulhos com até 12 metros de profundidade. A história também faz parte do cenário submerso, a 30 metros de profundidade, com o navio de desembarque Gonçalo Coelho. A embarcação integrou o transporte de veículos blindados durante a Segunda Guerra Mundial e, depois, foi utilizada como meio de carga entre Recife e Fernando de Noronha. Transformado em recife artificial, o navio atualmente é refúgio para as mais diversas espécies marinhas. 
Fora d’água, há sete praias para serem exploradas pelos visitantes com os mais diferentes perfis. Embora Porto de Galinhas seja a mais famosa, a região conta com 18 quilômetros de praia, de Camboa ao Pontal de Maracaípe, que deslumbram os visitantes com suas areias brancas, coqueirais e águas cristalinas.
Além da praia de Porto de Galinhas, que dá nome à vila, há a do Cupe, enfeitada pelos coqueiros e famosa pelas ondas fortes. Muro Alto ganha destaque ao ser reconhecida como uma das dez mais bonitas do país, dividida entre o mar e a encosta por uma formação rochosa, que mantém suas águas calmas. Ela é ideal para banho e a prática de esportes como stand-up paddle, passeios de jangadas e caiaques. Já a Praia Maracaípe é a preferida dos surfistas, com ondas fortes, águas claras e areias brancas.
É possível seguir de bugue, jangada, caiaque ou simplesmente a pé para chegar às praias desertas ou descoladas. De bugue, o passeio mais comum é o chamado de Ponta a Ponta, que leva os turistas às praias do Cupe, Muro Alto, Maracaípe e Pontal do Maracaípe. Os passeios de bugue podem ser contratados por intermédio dos hotéis locais.
A visita ao manguezal também deve constar, obrigatoriamente, do programa. O ideal é passear de caiaque por esse rico e importante ecossistema, berçário de vida marinha. O trajeto segue em direção à foz do Rio Maracaípe, passa pelo povoado de Feiteira e para na Prainha, antes de chegar ao encontro das águas do rio com o oceano. O passeio também pode ser feito a partir do Pontal do Maracaípe, com os jangadeiros da Associação do Pontal.
A programação fica melhor ainda com passeios diferenciados, como o de catamarã até a Praia dos Carneiros, no município de Sirinhaém, com falésias que formam encostas na beira-mar. O cenário pode ser contemplado em caminhadas pela praia ou relaxando em suas piscinas naturais. Outra opção é a Praia de Guadalupe, que guarda história com a Capela São Benedito, construída no século 17 e de onde se pode apreciar o banco de areia de quase 860 m² formado pela maré baixa.
Arte, cultura e história
A história está presente no Convento de Santo Antônio, que reúne um significativo acervo de 12 imagens sacras dos tempos coloniais em instalações preservadas e bonitas. Elas abrigam a igreja com suas missas aos domingos e jardins enfeitados pelas árvores de pomar, micos e pássaros. Fica em Ipojuca, ao lado de Porto de Galinhas, e é um dos mais antigos do Brasil: foi fundado em 1606.
Possivelmente plantada por escravos africanos, a árvore baobá é outro símbolo da região e se tornou uma das principais atrações turísticas. Estima-se que ela tenha, no mínimo, 400 anos de idade; seu tronco mede 4,5 metros de diâmetro. A árvore fica na rua do Colégio, no distrito de Nossa Senhora do Ó, a 11 km de Porto de Galinhas e a 100 metros da igreja Nossa Senhora do Ó. A visita ao local também proporciona uma aula de história dos tempos da descoberta do Brasil.
Quem tem fôlego e disposição pode ir até ao distrito de bicicleta, pois a vista da bacia de Maracaípe vale muito a pena. É possível também pedalar menos em paisagens igualmente bonitas em trilhas específicas para ciclistas. Os passeios têm duração de uma hora.
Conhecer a cultura local deve, obrigatoriamente, fazer parte da agenda. Nada melhor para representá-la que o artesanato inspirado nas famosas galinhas, presentes nos mais variados formatos, tamanhos, materiais e preços. Mas o que explica a ave como símbolo do balneário? Porto de Galinhas, antes Porto Rico, já foi um antigo ponto clandestino de comercialização de escravos. Eles eram transportados escondidos embaixo de engradados de galinhas d’angola, motivo pelo qual sua chegada era anunciada com o código tem galinha nova no porto. A arte, portanto, trata de relembrar a história e a transformar em criatividade.
Na Rua Beijupirá, região central do balneário pernambucano, um quiosque exibe diversas peças confeccionadas pelas mãos das mais de 80 mulheres que integram o projeto Armazém do Sebrae – Serviço  de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco. Tudo que, à primeira vista pode ser descartável, torna-se matéria-prima para as artesãs. Folha de bananeira, palha do coqueiro, raspas do coco e até mesmo fio de arroz transformam-se em “biojoias” (colares e pulseiras), utilitários para cozinha, fuxico (técnica artesanal que aproveita retalhos e restos de tecidos), entre outros objetos e souvenirs.
O público fica fascinado com tanta criatividade e inspiração retiradas da natureza. É a confirmação da harmonia perfeita que Porto de Galinhas apresenta aos seus visitantes.
Serviço:
Passeios de jangada
Associação de Jangadeiros de Porto de Galinhas
Telefone: (81) 3552-3359/8821-4766/9333-7405
Passeios de bike
Telefone: (81) 4141-4422/9765-2449
Mergulhos
Aicá Diving
Telefone: (81) 3552-1895 / 9961-0610
Mergulho Ganesh
Telefone: (81) 8509-8909/9627-3638/3552-1633
Submerso Scuba Center
Telefone: (81) 9662-6839/3552-1196
Hotéis, pousadas e restaurantes
Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau.
Telefone: (81) 3552-1205

denver@scritta.com.br
Crédito: Vinicius Lubambo


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.