Mais de 300 pessoas se reúnem em festa de descendentes do Nhô Cuta

Passar um dia em família! É com essa proposta que cerca de 300 pessoas de quatro gerações descendentes do casal Ercília e Affonso Prestes Carneiro irão ser reunir no dia 11 de outubro em Piraí do Sul, na região dos Campos Gerais. O evento, que começou a ser planejado há mais de cinco anos, será uma oportunidade para o reencontro de pessoas que conviveram na infância, e que têm na lembrança ou na história dos avós, muitas ligações e tradições.
O Nhô Cuta, como Affonso era mais conhecido, nasceu em 1889 no Rio Grande do Sul e se estabeleceu na região de Castro atuando fortemente na criação de gado – chegou a ter 2,5 mil alqueires de terra em Castro e Piraí do Sul. Aos 23 anos ele casou-se com a prima, Ercília, que na época tinha 13 anos. Da relação de 50 anos de casamento nasceram 12 filhos – Eurides, Edina, Fernandino, Ema, Ana Eremita, Diva, Ari, José, Antonio, Elvira, Maria Augusta e Cide – e 39 netos. Nhô Cuta faleceu em 1977, quinze anos depois da esposa, com 88 anos. Atualmente apenas dois filhos do casal ainda estão vivos.
“O papai gostava muito de reunir a família em grandes mesas montadas embaixo dos pés de 12 jabuticabeiras que tínhamos na fazenda. Então esse encontro será como recordar esse tempo e seguir uma tradição que ele fazia questão de manter”, afirma Antonio Prestes, o Tito, de 75 anos, o filho mais novo do casal. Uma das netas, Marlene Caxambu, de 73 anos, também está comemorando o reencontro, e diz que mesmo a fase de preparação da festa já está sendo gratificante pela reaproximação e ótimas lembranças. “O vovó era uma pessoa muito carinhosa e todos os netos queriam sempre estar perto dele. Lembro muito bem das vezes que todos dividiam com ele o mesmo prato de doce de abóbora com leite, e das noites que tocava sanfona nos bailes na fazenda”, diz.
Festa dos Cutas
E reunir 300 pessoas de uma só vez não é tarefa fácil. Mas Sandra Laroca, neta do casal, abraçou a ideia e está à frente da organização da “Festa dos Cutas”. Através de grupos nas redes sociais conseguiu localizar representantes de cada uma das 12 famílias descendentes do Nhô Cuta. O local do encontro, a fazenda Campina da Lança – de propriedade de outra neta do casal – foi reformado e recebeu estrutura necessária para abrigar a “parentada”, e até um camping foi montado para quem vem de longe e quer passar mais tempo em família. “A ideia de reunir os tios e primos é antiga e ganhou força há cerca de cinco anos quando parte da família se encontrou em um casamento de Bodas de Ouro. Foi a partir daquele momento que sentimos a necessidade de estar mais perto das nossas raízes e estreitar os laços que sempre nos uniu”, disse Sandra.
Como parte da organização, cada descendente das 12 famílias irá utilizar camisetas de cores diferentes. A programação inclui, além do almoço de domingo, um baile na noite de sábado (10), café campeiro e soltura de balões.
 <rosangelaascom@gmail.com>

1 Comentário

  1. Minha mãe Francisca, falava muito nessa pessoa. Visitava uma das filhas Edina. É Tudo que sei sobre Nhô Cuta. Sou neto da sra. Ana Evangelina Carneiro Gomes que era casada com Cirino José Gomes que era pecuarista em Pirai do Sul – Fazenda Campo Comprido.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.