Mais de 4.900 alunos do Ensino Fundamental participam de projeto colaborativo de pesquisa e descobrem como as coisas funcionam

Usar a curiosidade característica das crianças em favor da aprendizagem, promovendo uma rede nacional de pesquisas realizadas por estudantes a partir de seu interesse em entender o funcionamento das coisas. Essa foi a proposta do projeto “Como Funciona?”, que contou com a participação de alunos de 165 turmas de 30 escolas conectadas ao Educacional, conjunto de soluções voltadas à Educação Infantil, ao Ensino Fundamental e ao Ensino Médio, criado pela Positivo Informática Tecnologia Educacional.
            O projeto envolveu cerca de 4.900 alunos do 4º ao 6º ano de escolas em sete estados (Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo. Cada turma participante definiu um assunto que despertava sua curiosidade e foi a campo para pesquisar, por exemplo, como funciona uma fábrica de cimento, de telefones celulares ou uma usina hidrelétrica, como o avião voa, como funciona uma lâmpada, um foguete, um microscópio, qual a origem, quando e como acontecem festas como a Coroação do Divino etc. Para descobrir tudo isso, as turmas desenvolveram diversas atividades durante o projeto, seguindo uma metodologia e tendo assim uma iniciação ao estudo e ao espírito científico.
“Desmontar objetos e entender processos funcionais é uma excelente iniciação ao estudo de metodologia científica. Além de contribuir para a autonomia de pensamento, esse projeto favorece a socialização ao estimular a produção de textos, imagens e vídeo e o trabalho em equipe”, diz Patricia Sprada Barbosa, Coordenadora Pedagógica do Educacional. Outro ponto forte do projeto foi o estímulo ao trabalho colaborativo e interdisciplinar, promovendo o aprendizado em seus diversos campos de conhecimento.
            O Como Funciona? foi dividido em três etapas. A primeira definiu o que pesquisar, a partir do reconhecimento do que existe ao redor e que desperta o interesse dos alunos. Cada turma apresentou o alvo de sua pesquisa, a categoria (objeto, lugar ou evento), o que já sabia sobre o assunto, o que queria saber e como seria feita a pesquisa.
            A segunda etapa foi de troca de ideias e sugestões entre os alunos, que conheceram os temas de pesquisa das demais turmas participantes do projeto, e como fariam sua investigação, enviando comentários, dúvidas e sugestões que pudessem, tanto complementar o trabalho dos colegas, como também que satisfizessem suas curiosidades acerca dos diferentes temas. A terceira e última etapa foi a de pesquisa. Os alunos entraram em ação, e, pesquisaram e descreveram o passo-a-passo do funcionamento do assunto escolhido. Os resultados foram enviados para o Educacional para compor um divertido almanaque e um jogo – “O que é, o que é?”, a partir de charadas criadas pelos alunos.
Abaixo alguns exemplos de pesquisas realizadas durante o projeto “Como Funciona?” por turmas conectadas  ao Educacional:
Unidade Escolar Jean Piaget – Oeiras-PI
ComoFunciona_Jean-Piaget_5anos.jpg
Os alunos do 4º e do 5º ano escolheram dois eventos locais para pesquisar: a Dança dos Congos e a festa do Divino Espírito Santo. A primeira é a representação de uma corte africana que recebe a ilustre visita de um embaixador de outro país. Os estudantes do 4º ano descreveram a caracterização dos personagens e como é feita a encenação e a dança em si. Já os alunos do 5º ano procuraram saber tudo sobre a festa da Coroação do Divino que é celebrada em Oieras na Páscoa. A imagem do Divino Espírito Santo, que pertence à Catedral de Nossa Senhora da Vitória, passa um ano em cada residência, e quem a recebe é responsável por guardá-la e conservá-la, até repassar a uma nova família. Os alunos pesquisaram as particularidades da festa, comparando com celebrações similares feitas em outras cidades e até países, entrevistaram famílias que já foram imperadores do Divino e seguiram toda a festa, desde o sorteio da família que receberia a imagem até o final da procissão. Os alunos do 6º ano, por sua vez, escolheram como tema um estúdio fotográfico, pesquisando todo o processo de revelação fotográfica.

Colégio Reino do Ensino – São Paulo-SP
ComoFunciona_Reino-do-Ensino_5A.jpg
Seis turmas do Colégio Reino do Ensino participaram do projeto. Os alunos das turmas 4ºA e 4ºB escolheram a aviação como tema, pesquisando sobre como um objeto mais pesado que o ar pode se manter tanto tempo voando e como funciona a cabine de um avião. Os estudantes do 4ºA aproveitaram as aulas de ciências e se dedicaram a entender como o avião decola e se sustenta no ar, consultando livros, imagens e vídeos. Enquando a turma 4ªB foi atrás de saber como funciona a cabine de um avião comercial – os profissionais que trabalham ali, a função de cada um e quais instrumentos operam.

A fabricação de embalagens de poliestireno foi o objeto de pesquisa de quatro turmas do 5º ano, que visitaram uma fábrica da Meiwa em Arujá (SP), onde viram de perto o processo de produção do material plástico e seus impactos ambientais, questionaram as condições de trabalho no local e aprenderam mais sobre o uso de embalagens de isopor e a importância da reciclagem.
Complexo Educacional Contemporaneo – Parnamirim–RN
ComoFunciona_Contemporaneo_5B.jpg
Como funcionam as placas de energia solar? Os alunos do 5º ano A do Complexo Educacional Contemporâneo mataram a curiosidade sobre o assunto por meio de pesquisas e uma entrevista com um profissional que trabalha em uma empresa que produz essas placas. Suas descobertas foram apresentadas em um seminário, com a preparação de cartazes e de uma maquete para explicar como acontece a captação de energia solar e sua distribuição para a residência.A turma do 5ºB optou por entender como são fabricadas as garrafas pet, e para isso, os alunos navegaram na web e descobriram todo o passo-a-passo do processo: materiais utilizados, moldagens, estiramento, até chegar ao produto final. A turma também pesquisou sobre a reutilização da garrafa pet,e mostrou como fazer uma vassoura usando o material.

Colégio Dom Aguirre – Sorocaba – SP
ComoFunciona_Dom-Aguirre_5B.jpg
No Colégio Dom Aguirre, seis das oito turmas participantes, de 4º e 5º ano, tiveram em comum a curiosidade por aparelhos tecnológicos: celular, notebook, tela touch screen, satélite, televisão e até robô Android. Duas turmas do 4º ano visitaram a fábrica da Flextronics para ver como são produzidos celulares e notebooks. A turma do 4ºB, que pesquisou os computadores portáteis, conseguiu uma lista de todas as peças necessárias para a fabricação do equipamentocom o pai de uma das alunas, que é professor e técnico, e assistiua uma aula com o pai de outra aluna, também especialista na área, que foi até a escola.

As turmas do 5º ano B e C olharam para o alto ao escolher seus objetos de pesquisa. Os alunos do 5ºC se dividiram em equipes para saber tudo sobre aviões, enquanto os do 5ºB elegeram os foguetes como tema. Quem foi o inventor, qual a velocidade máxima que eles podem atingir, quantos tripulantes no máximo podem levar, como é um foguete por dentro, qual o processo que o faz subir, quanto tempo demorou de sua invenção até a primeira viagem? Para encontrar essas respostas, os alunos foram atrás de informações na internet, em livros erevistas e fizeram várias descobertas.
Instituto Lacoan – Pedro Leopoldo–MG
ComoFunciona_Lacoan_4.jpg
No Instituto Lacoan, os alunos do 4º ano fizeram uma escolha diferente para o projeto: conhecer um pouco mais sobre um asilo. As turmas 4º M e 4º MF visitaram o Lar para Idosos Irmã Tereza, onde viram o espaço para atividades de terapia ocupacional, como arte em papel, e souberam que eles também cultivam uma horta e têm aulas de alfabetização. Também conversaram com os idosos e, para finalizar, se engajaram em uma campanha para arrecadar caixas de leite a fim de contribuir com a instituição.

As turmas do 5º ano por sua vez resolveram pesquisar como funciona uma fábrica de cimento, desde a extração do calcário até a produção final dos seus agregados. Para isso, os alunos pesquisaram em sala e depois foramconferir pessoalmente tudo na fábrica da Holcim, onde assistiram a um vídeo sobre a segurança e os cuidados que devem ser tomados dentro da fábrica. Em seguida, conheceram todas as etapas da fabricação do cimento.
Escola Interativa – Fazenda Rio Grande – PR
ComoFunciona_Escola-Interativa_5A.jpg
A turma do 5º ano A da Escola Interativa fez sua pesquisa sobre a roça, para saber a época do plantio, o tempo que cada planta leva para se desenvolver, os cuidados para este plantio e como é realizada a colheita. Os alunos também buscaram conhecero caminho que estes alimentos fazem até chegar às casas e quais os benefícios que trazem. Para isso, fizeram uma visita a uma grande horta, onde conversaram com os agricultores sobre o trabalho, e,em seguida,pesquisas na internet e na biblioteca da escola. Entre outras coisas, descobriram que o preço pago ao agricultor é baixo em vista do que é repassado aos consumidores. E que verdura é sinônimo de saúde!

Instituto Educacional Metodista – Passo Fundo-  RS
ComoFunciona_Int-Metodista_6.jpg
Os alunos do 6º ano fizeram uma pesquisa ampla sobre mineração, para descobrir quais os minérios extraídos no Brasil, grandes minas no mundo, como ocorre a extração, quanto tempo dura em média a extração de uma mina e riscos aos trabalhadores e ao ambiente. Além de pesquisas na internet e em livros, eles visitaram as galerias desativadas das minas na cidade de Ametista do Sul, que mantém um museu natural embaixo do solo, uma igreja de pedra e uma vinícola totalmente cravejada de ametistas. Durante a visita guiada, ouviram explicações sobre como surgiu a mineração na região, perigos, materiais para exploração, comércio, geologia e antropologia local.

Também participaram do projeto duas turmas do 5º ano, que escolheram satélites artificiais e a caixa preta dos aviões como objetos de pesquisa.

 

 

 

 

 

Sobre o Educacional:

Presente em centenas de escolas privadas do Brasil, o Educacional promove e facilita o aprendizado, organiza a rotina escolar e incentiva a interação entre os alunos e seus professores em um ambiente virtual e interativo, bem ao gosto da atual geração. Para os educadores, o Educacional oferece apoio por meio de um conteúdo vasto e confiável, projetos colaborativos, rede social privada, aplicativos, oficinas, tudo com segurança e tecnologia de ponta para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem e aprimorar a comunicação com os alunos. Para os pais, é um espaço privado e seguro que permite acompanhar a vida escolar dos filhos e interagir com a escola.

Sobre a Positivo Informática:
A Positivo Informática (BM&FBOVESPA: POSI3) é a maior fabricante brasileira de computadores e tem destacada presença na Argentina. Emprega cerca de 4 mil colaboradores em suas fábricas no Brasil, localizadas em Curitiba (PR), Manaus (AM) e Ilhéus (BA), e na Argentina, em Buenos Aires e na Terra do Fogo. Integram seu portfólio de produtos desktops, notebooks, tablets, smartphones e celulares. Presença em mais de 10 mil pontos de venda no Brasil e 2 mil na Argentina, além de contar com cerca de 9 mil revendedores cadastrados em todo o Brasil. Mais informações disponíveis em www.positivoinformatica.com.br.
Criada há vinte anos, a Positivo Informática Tecnologia Educacional oferece soluções que enriquecem o processo de ensino-aprendizagem e transformam a sala de aula em um ambiente estimulante e desafiador para os alunos. São portais, mesas educacionais, plataformas, aplicativos e conteúdos digitais, equipamentos para escolas, alunos e professores e  programas de formação e acompanhamento pedagógico presentes em cerca de 14 mil escolas em todo o Brasil e em mais de 40 países. Mais informações sobre a Positivo Informática Tecnologia Educacional em: www.positivoteceduc.com.br
Curta a página oficial no Facebook no endereço www.facebook.com/positivotecnologiaeducacional
livia@rosaarrais.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.