Não é só o bolso que sofre com uso excessivo do celular

A cabeça de um adulto pesa entre cinco e sete quilos, porém, num ângulo de 60º chega a pesar 27 quilos – o equivalente a carregar nas costas uma criança de oito anos de idade durante várias horas por dia. Esta é a realidade da maioria das pessoas ao andar com a cabeça abaixada, usando smartphones ou tablets. “Esse hábito é um risco para a coluna, em especial para a região do pescoço”, alerta o ortopedista do Hospital VITA Ed Marcelo Zaninelli.

Segundo o médico especialista em coluna, diariamente, milhões de pessoas passam horas digitando em dispositivos eletrônicos. Com o tempo, a postura incorreta, chamada de “text neck” ou pescoço SMS (Short Messaging Service), pode levar a um desgaste precoce ou a uma degeneração da coluna vertebral, podendo ocasionar até intervenção cirúrgica. “O problema está se tornando muito comum e podemos dizer que se trata de uma epidemia. É fácil perceber isso, basta olhar ao nosso redor que podemos perceber quase todo mundo com a cabeça abaixada, utilizando o celular”, destaca Zaninelli. 

As pessoas passam em média de duas a quatro horas por dia usando smartphone. Ou seja, com o pescoço curvado, lendo e-mails, enviando e recebendo mensagens ou navegando nas redes sociais. Durante todo esse tempo está exercendo um estresse sobre a coluna vertebral. “Nesta ação o indivíduo acaba colocando muita tensão sobre os músculos do pescoço e na parte superior das costas”, explica Zaninelli.

Outros problemas da era digital são as lesões por esforço repetitivo (LER), causadas por movimentos repetitivos com as mãos, braços e ombro devido ao uso do teclado do celular ou do computador. Além de causar problemas no pescoço e na coluna, o uso excessivo de equipamentos eletrônicos ao longo do dia, utilizando somente o polegar, pode provocar dores na mão, braço e ombro.

Segundo o ortopedista especialista em ombro do VITA Carlos Alberto Nauiack, a pressão que se exerce sobre a ponta do polegar ao escrever uma mensagem aumenta muito na base do dedo. “Com o tempo, isso pode provocar problemas, como desgaste das articulações, artrite, dor, inflamação, perda de força e de capacidade de movimentos da mão, braço e ombro”, destaca.

É melhor prevenir – Para evitar dores e lesões nas articulações causadas pelo uso de smartphones, tablets e computadores, os especialistas recomendam que as pessoas evitem permanecer sentadas durante muito tempo na mesma posição e exercer a mesma atividade por períodos prolongados. De acordo com os médicos, é importante parar, levantar e mudar de atividade até se sentir descansado. “No caso do uso de smartphone, quando houver dor, aconselha-se substituí-lo pelo computador”. Outra dica dada pelos ortopedistas é limitar-se nas respostas às mensagens, sempre que possível utilizar ‘sim’ ou ‘não’. Além disso, ao enviar mensagens, ler e-mails e utilizar as redes sócias deve-se manter o celular na altura do rosto e não curvar o pescoço.

Outra sugestão é trabalhar a musculatura de forma por igual, segundo Nauiack, alguns músculos e tendões são muito utilizados em determinadas atividades, então para compensar outros músculos e tendões, seus antagonistas, isto é que fazem a função contrária, deverão ser trabalhados com alongamentos e reforço.

centralpress@presskit.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.