Potencial do mercado paranaense leva franquia Direito de Ouvir à Franchising Fair de Curitiba

Um grupo consumidor pouco explorado e que cresce a cada dia é o de idosos. De acordo com dados do IBGE, no Paraná, projeções indicam que a expectativa de vida saltará para 80 anos em 2028. A proporção de idosos pulará de 7,92% (dados de 2013) para 15,13% em 2030. Isso significa que, com as pessoas ficando mais velhas, há a necessidade crescente de serviços especializados justamente para atendê-las.
Quem gostou da ideia de atuar neste segmento, precisa visitar a 23ª edição da Franchising Fair, que acontecerá entre os dias 13 e 15 de novembro em Curitiba. Durante o evento, a Direito de Ouvir Amplifon Brasil apresentará sua proposta de negócio: a rede atua no mercado de aparelhos auditivos e, por pertencer a um grupo que é líder mundial em soluções auditivas, oferece muitos diferenciais aos investidores.
Além de expor, o franqueador da Direito de Ouvir Amplifon Brasil, Frederico Abrahão, ministrará a palestra “Abrir ou não uma franquia – As vantagens do franchising”, no dia 14/11, às 17h30 ( mais detalhes no box).
A franqueadora – Nascida em Franca (SP) em 2007, a marca Direito de Ouvir atingiu rapidamente a maior capilaridade no Brasil, tendo representantes em todo o território nacional. Isso chamou a atenção da italiana Amplifon, maior franqueadora do mundo no segmento, que comprou 51% das operações da Direito de Ouvir e manteve, em sua direção, o franqueador brasileiro, Frederico Abrahão. “A estratégia de crescimento da Amplifon, em todos os 22 países em que atua, é manter a operação local, que já conhece o mercado. Por isso, a empresa entra de sócia no negócio, trazendo um aporte de capital importante para o crescimento”, explica o empresário brasileiro.
A partir dessa sociedade, ocorrida em 2014, a Direito de Ouvir Amplifon Brasil ampliou sua estrutura para poder atender uma rede franqueada que, certamente, crescerá nos próximos anos. “Hoje, temos uma loja própria e quatro franqueadas e já estamos negociando com investidores para futuras aberturas”, comenta Abrahão.
Uma loja da Direito de Ouvir requer investimento inicial a partir de R$ 135 mil. O faturamento médio de uma franquia pode chegar a R$ 50 mil, com lucratividade a partir de 13%
O mercado – A Direito de Ouvir Amplifon Brasil oferece os melhores e mais modernos aparelhos auditivos – bem como acessórios, pilhas e serviços de manutenção. O tamanho do mercado impressiona: atualmente são mais de 24 milhões de idosos no Brasil, o que corresponde a 13% da população. O potencial de consumo dessa faixa etária também é enorme: R$ 402 bilhões por ano. “Este é um mercado que cresce a cada dia porque todos querem viver com mais qualidade de vida, especialmente os idosos”, diz o franqueador.
Negócios como a Direito de Ouvir são promissores. Um recente mapeamento de consumo feito com pessoas na faixa etária dos 60 anos, realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e pelo portal de educação financeira “Meu Bolso Feliz”, em 27 capitais, mostrou que a cada cem consumidores da terceira idade (acima de 60 anos), 45 têm dificuldade para encontrar produtos e serviços adequados a sua faixa etária. “Nas nossas lojas, a terceira idade é atendida por profissionais treinados para entender sua necessidade, fazer a melhor indicação de aparelho, acompanhar e motivar todo o processo de adaptação”, ilustra Abrahão. “Idoso não gosta de ser tratado como velho e gosta de ser ouvido. Nossa equipe ouve mais do que fala e por isso tem se diferenciado”, conclui.
Perfil Direito de Ouvir
Nome da Franquia: Direito de Ouvir Amplifon Brasil
Segmento em que atua: Varejo de aparelhos auditivos
Ano de fundação da empresa: 2007
Ano de início no sistema de franquias: 2013
Número de unidades em funcionamento no Brasil: 4 franqueadas e 1 própria
Modelo do negócio:  loja
Investimento inicial total (para uma loja física em uma cidade com 600 mil habitantes): R$ 135 mil. O valor é composto por R$ 45 mil de taxa de franquia, R$ 50 mil de capital de giro e R$ 75 mil de custos de implantação (instalações, equipamentos, mobiliário).
Royalties: 5%
Taxa de publicidade: 3%
Área mínima: 75 m2
Nº de funcionários: Dois por unidade
Faturamento médio mensal: R$ 50 mil
Lucro líquido: a partir de R$ 13%
Prazo de retorno: 16 a 24 meses (baseado para uma cidade de 600mil habitantes)
Prazo de contrato (em meses): 60 meses
Suporte ao franqueado: Treinamento, Consultoria de Campo, SAT – Serviço de Atendimento Telefônico, Marketing, Assessoria de Imprensa, entre outros.
Telefone: (16) 3720-4562
23ª Franchising Fair – Curitiba
Data: 13 a 15 de novembro
Horário: sexta e sábado, das 14h às 21h, e domingo das 14h às 19h
Local: Centro de Eventos da FIEP
Endereço: Av. Comendador Franco, 1341 (Jd. Botânico) – Curitiba
Credenciamento e Programação: www.franchisingfair.com.br
Ingresso: R$ 25,00 com direito a participar das palestras
Palestra “Abrir ou não uma franquia – As vantagens do franchising” com Frederico Abrahão (franqueador da Direito de Ouvir Amplifon Brasil)
Data: 14/11
Horário: 17h30
Inscrições: na bilheteria
 Sobre a Amplifon e a Direito de Ouvir Amplifon Brasil S.A
A Amplifon, empresa italiana de capital aberto, é a líder mundial na distribuição, montagem e personalização de aparelhos e serviços relacionados à audição. Através de uma rede de mais de 3.300 pontos de venda, 2.600 centros de serviço e 1.800 afiliados, Amplifon está presente na Itália, França, Holanda, Alemanha, Reino Unido, Irlanda, Espanha, Portugal, Suíça, Bélgica, Luxemburgo, Hungria, Egito, Turquia, Polônia, Israel, EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Índia e, agora, Brasil, por meio da aquisição de 51% da Direito de Ouvir.
empauta@empautacomunicacao.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.