Tradução ilustrada de O Gaúcho Martín Fierro é lançada na Feira do Livro em Porto Alegre

A mais recente versão ilustrada de Martín Fierro – feita por Ciro Correia França, entre 2005 e 2010 -, chega aos leitores na 61.a Feira do Livro de Porto Alegre, com lançamento previsto para 14 de novembro, pela Câmara do Livro, na Praça de Autógrafos. A epopeia d’O Gaúcho Martín Fierro, escrita em duas partes, em 1872 e 1879, por José Hernández, é patrimônio cultural da Argentina e da região fronteiriça do Rio Grande do Sul, com traduções para mais de 80 idiomas.
Autodidata, assim como Hernández, Ciro França deu a seu Fierro uma ginga bem balanceada, preservando em muitos momentos o linguajar mestiço de nossa fronteira. A edição de 608 páginas, da Travessa dos Editores, a primeira bilíngue ilustrada do Brasil, traz todos os 46 cantos de Martín Fierro interpretados pelo traço forte do desenhista Osvalter Urbinati.
“Traduzir um clássico é um ato de coragem, no que se incluem ousadia e risco. E se o livro é um épico, onde o erudito e o popular estão ligados como unha e carne, essa tradução pode ser considerada ainda mais atrevida”, diz o crítico de literatura e editor da obra, Mário Hélio Gomes de Lima.
Mário Hélio ressalta que cada tradução reflete tanto o texto original quanto o que há de autoral nas soluções que propõe com quem ele trabalha numa outra cultura e noutra língua. E se essas língua e cultura estão próximas – literalmente na fronteira – que é o caso do espanhol e do português, da Argentina e Rio Grande do Sul, ainda mais difícil e verdadeiramente ‘épica’ é a façanha.
Os versos do Martín Fierro têm a métrica, o ritmo e o modo de rimar da poesia tradicional. Seus ‘parentes’ próximos são, portanto, o repente e o cordel, além das várias formas que assumiram canções e baladas na Europa medieval. Ciro França reuniu o conhecimento erudito dessas literaturas e o conhecimento das mais variadas versões do poema para fazer algo muito próprio e novo.
As quase 400 estrófes da obra narram em rima e métrica a vida do gaúcho do pampa argentino que perde sua liberdade ao ser convocado à força para servir ao exército. Vítima da arbitrariedade, Fierro, em pouco tempo, deserta e, ao regressar para o lar, não encontra a casa e a família. Desesperado, o desertor e payador – trovador – torna-se um fora-da-lei.
Elementos líricos e satíricos, em unidade de forma e conteúdo, sintetizam de maneira magnífica a representação de um homem em dada época e lugar. Ao tratar a vida, a morte, a injustiça, o sofrimento, a crueldade, a violência, a liberdade e o destino, Martin Fierro se destaca na literatura argentina do final do século 19, tanto pela temática quanto pela linguagem popular.
Serviço:
“O Gaúcho Martín Fierro”
Tradução de Ciro Correia França
Ilustrações de Osvalter Urbinati
Travessa dos Editores
608 páginas
Preço: R$ 95,00
thais@isabelafranca.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.