Você sabe o que é Vigorexia?

A chegada
do verão se aproxima e é nessa época que as pessoas pensam que é à hora
para começar a fazer exercício para ficar com o corpo bonito. É preciso
tomar alguns cuidados na hora de treinar para não comprometer nenhuma
parte física, mas o que pouca gente sabe que é o psicológico que
influencia muito nessas horas. E quem quer um resultado rápido em um
curto espaço de tempo acaba optando por escolhas não benéficas para sua
saúde mental.
A Vigorexia, também conhecida como Transtorno Dismórfico Muscular, é
um exemplo disso. O transtorno psicológico é caracterizado por quem tem
uma obsessão pela aparência, ou seja, no pensamento de quem sofre com a
vigorexia o resultado da malhação nunca está bom porque ainda se
preocupa em ficar com a estrutura muscular mais definida. Então, ficar
obcecado no Projeto Verão pode virar uma doença.
A psicológica Carla Ribeiro revela que a Vigorexia é o excesso de exercícios, mais o culto
ao corpo e os danos destes fatores a este indivíduo psicologicamente.
Além dos exercícios em exagero, essas pessoas também passam dos limites
em relação a dietas alimentares, sendo que tudo isso tem causa
psicológica. Quem sofre com a vigorexia não percebe isso porque, dentro
do individuo, existe apenas uma compulsão, a de ficar ainda mais
sarado”, conta.
Assim, os principais sintomas do transtorno são dores musculares,
excesso de cansaço, fome, irritabilidade e principalmente ansiedade, diz
a especialista . “O indivíduo desenvolve sintomas obsessivos
compulsivos. Quanto mais se exercitam mais ficam insatisfeitos. Se
sentem inferiores, o que não condiz ao corpo musculoso, o que acaba
agravando os sintomas de ansiedade podendo chegar a uma depressão”,
revela a psicóloga que atende na Taquara no Rio de Janeiro e é voltada
para a saúde do homem.
Os” vigoréxicos” geralmente não procuram ajuda em um primeiro momento
por não terem consciência da compulsão pelo corpo perfeito. “O
tratamento da pessoa vigoréxica é feito para que o indivíduo se aceite
como ele é. E que busque a se conhecer mais e possa ter maior controle
dos pensamentos obsessivos na mudança corporal. Fazendo as mudanças de
maneira saudável. Assim, o primeiro passo é cortar o uso de esteróides e
anabolizantes para não prejudicar ainda mais a saúde”, conclui.
Serviço: Carla Ribeiro
Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem
E-mail:  caribeiro.psi@gmail.com

Celular: 21 9.9908-1834

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.