Obesidade é responsável por 90% dos casos de Diabetes tipo 2

A obesidade é responsável por mais de 90% dos casos da Diabetes tipo 2 – a forma mais comum da doença e a única que pode ser evitada, de acordo com a Federação Internacional de Diabetes (IDF).
No próximo sábado, 14 de novembro, é comemorado o Dia Mundial do Diabetes. A data serve para chamar a atenção das pessoas sobre a importância de cuidados com a alimentação e a prática de atividades físicas – capazes de prevenir e controlar o Diabetes tipo 2 – que geralmente afeta pessoas com excesso de peso.
 “A obesidade está diretamente relacionada ao surgimento do Diabetes tipo 2. Isso porque a doença caracteriza-se por níveis de açúcar elevados no sangue de forma crônica, frequentemente acompanhada do aumento da gordura no sangue – triglicerídeos e colesterol, pressão alta e problemas vasculares”, explica o médico e especialista em obesidade, Caetano Marchesini.
NOVA CHANCE – Para os pacientes que possuem a Diabetes tipo 2 a medicina está dando uma nova chance de que estas pessoas voltem a ter uma vida saudável. Recentes estudos mostram que a cirurgia bariátrica pode auxiliar no combate a este tipo de Diabetes em pacientes com obesidade leve.
Um dos trabalhos, publicado na revista Diabetes Care, da Associação Americana de Diabetes, apontou a remissão do Diabetes tipo 2 em 88% dos pacientes avaliados. Ao todo, participaram do estudo 66 pacientes com obesidade moderada (índice de massa corporal entre 30 e 35 kg/m²). Após um período que variou de 3 a 26 semanas, eles deixaram de utilizar remédios orais e, desde a cirurgia, os sintomas não retornaram. Nos demais pacientes, mais de 11% registraram melhora no controle de açúcar no sangue. Os pacientes envolvidos no estudo passaram pelo tipo de cirurgia bariátrica mais popular no mundo, o bypass gástrico.
No Brasil, esta técnica está trazendo resultados surpreendentes para muitos pacientes e índices de remissão do Diabetes superiores a 90% .“A cirurgia bariátrica é o único tratamento que consegue dar uma resposta eficiente e duradoura aos pacientes com diabetes tipo 2”, garante o cirurgião Marchesini – membro da Federação Internacional de Cirurgia para Obesidade (IFSO). Segundo ele, atualmente, os resultados a curto e longo prazo da melhora da doença com a cirurgia são superiores aos resultados do tratamento com qualquer tipo de medicamento. “A cirurgia consegue interromper a evolução das complicações da doença”, completa Marchesini.
Há dois anos o publicitário, Maurício Medeiros, pesava 112 quilos. Hoje, com 70 quilos, ele conta que a sua vida mudou completamente depois da cirurgia bariátrica. “A obesidade me causou um quadro de Diabetes e hipertensão. Além disso, meus índices de triglicerídeos estavam sempre altos”, relata. “Com 45 quilos a menos na balança, a saúde melhorou e conquistei a qualidade de vida que sempre sonhei”, completa Maurício.
SOBRE A DIABETES – Por ser uma doença silenciosa, o Diabetes já pode aparecer com consequências graves como, por exemplo, a existência de doenças coronarianas, cegueira e impotência sexual. Os problemas cardiovasculares, como infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, são as maiores causas de mortalidade no diabético, o que pode ser evitado com a prevenção da doença.
De acordo com dados da Federação Internacional de Diabetes (IDF), em todo o mundo mais de 400 milhões de pessoas têm a doença e um alto percentual vive em países em desenvolvimento. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, já são cerca de 14 milhões de pessoas com diabetes e aparecem 500 novos casos por dia.
Este ano, o tema central da campanha do Dia Mundial do Diabetes visa a adoção de uma alimentação saudável, prática do exercício físico e educação em Diabetes, que tem como objetivo a necessidade crescente de informações à população sobre o diabetes e o aumento de programas de prevenção, para evitar ou retardar a doença.
<cerestb@gmail.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.