Check-up é essencial antes de iniciar o “projeto verão”

Mar, praia, piscina, sol e muito calor. Na onda das altas temperaturas, cresce a busca pela boa forma. Há pouco mais de dois meses para o verão, muitos não medem esforços e partem para as dietas malucas e a prática de exercícios físicos sem nenhuma orientação. Mas, para o “projeto verão” ser bem sucedido e não colocar a saúde em risco, especialistas recomendam um check-up completo. “Essa bateria de exames é uma segurança para quem vai começar a praticar esportes ou se submeter a qualquer tipo de dieta. O ideal é consultar um clínico geral é ele quem irá prescrever a série de exames necessários para avaliar as condições de saúde”, explica Marcos Kozlowski, bioquímico e responsável técnico do LANAC – Laboratório e Análises Clínicas.

 

Os exames realizados em um check-up traçam o perfil do metabolismo de cada indivíduo, mostrando os níveis de colesterol, glicose e pressão arterial, que podem indicar ou não a existência de diabetes, além de apontar os níveis de gordura do organismo. Para realizar os exames, é preciso estar em jejum. Segundo o bioquímico, a alimentação do dia anterior deve ser normal, exatamente a mesma da rotina do paciente. “Uma taça de vinho no dia anterior pode alterar resultados. Porém, se o paciente toma uma taça de vinho todos os dias, ele deve continuar sua rotina”, explica ele. No LANAC são realizados cerca de 10 mil check-ups por mês e 60% deles em mulheres.

 

Sensação nos consultórios, o Food Detective é um exame que revela quais alimentos fazem mal à saúde e devem ser eliminados do cardápio. Para quem pretende entrar em uma dieta, os resultados do exame permitem que o nutricionista desenvolva um plano alimentar individualizado. Realizado por meio de análises de sangue do paciente, o Food Detective é capaz de detectar intolerância alimentar a até 109 tipos de alimentos. “Quando ingerimos um determinado tipo de alimento, nosso organismo pode desenvolver uma ‘sensibilidade’ a ele, e o equipamento consegue identificar a proteína que aponta esse alimento como um ‘corpo estranho’”, afirma Kozlowski. O especialista esclarece, ainda, que a intolerância é diferente da alergia alimentar. Enquanto a alergia se caracteriza por uma reação momentânea e aguda, com sintomas que aparecem quando o organismo entra em contato com o alimento agressor, a intolerância é mais ampla. “Quando o organismo é sensível a certos alimentos, o corpo reage com dores de cabeça, depressão, fadiga, diarréias e até mesmo a obesidade. Por isso, saber quais são os alimentos problemáticos e eliminá-los da dieta diária, além de contribuir pra o emagrecimento, pode ajudar na redução ou mesmo na eliminação desses sintomas”. Os procedimentos só são realizados por indicação médica ou de nutricionistas.

 

Sobre o LANAC

Há 22 anos, o LANAC – Laboratórios de Análises Clínicas se diferencia por se manter, com orgulho, como empresa 100% paranaense. Hoje, o laboratório oferece mais de dois mil tipos de exames, além de coleta domiciliar e assessoria científica para médicos e conta com mais de 280 colaboradores. Recebe exames de 25 laboratórios, atuando como laboratório de apoio. A sede central, com 1.200 m², é o maior centro de análises clínicas de Curitiba. Além da sede central, o LANAC mantém outros trinta postos de coleta na cidade. A empresa participa de testes de proficiência do Controle Nacional de Qualidade da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, com nota excelente desde 1992 e mantêm a certificação ISO 9001/2008 atualizada desde 2004.

<jornalismo@iemecomunicacao.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.