Dia Mundial de Luta Contra a AIDS

 

Febre, calafrios, dor de cabeça, manchas na pele, dor de garganta, íngua, fadiga, diarreia e emagrecimento são alguns dos sintomas mais comuns da AIDS, doença infecto-contagiosa que ataca o sistema imunológico, responsável pela defesa do organismo. Como eles podem demorar anos para se manifestar, muitos desconhecem o fato de conviver com o vírus. Segundo o Relatório Global 2014, divulgado pelo UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS), 54% dos 35 milhões de infectados não têm consciência sobre sua situação soropositiva. “Saber do contágio precocemente pode auxiliar no tratamento da doença, aumentar a qualidade e a expectativa de vida do paciente, além de evitar que a pessoa transmita e propague o vírus”, explica Marcos Kozlowski, bioquímico e responsável técnico do LANAC – Laboratório de Análises Clínicas.

A infecção pelo HIV pode ser detectada três meses após o paciente ser exposto a uma situação de risco. “Esse período, conhecido como janela imunológica, é o tempo que o organismo demora para produzir anticorpos contra o vírus no sangue”, explica o bioquímico. Além do teste antígeno – anticorpo, o mais utilizado para o diagnóstico inicial da doença, existem outros exames capazes de detectar a presença dos anticorpos ou ainda testes que funcionam através da pesquisa direta do vírus no sangue, diminuindo a janela imunológica para 30 dias. “Caso seja detectado algum anticorpo anti-HIV no material, fazemos mais um teste confirmatório, pois o exame pode dar um resultado falso positivo em função de outras doenças, como artrite reumatóide e alguns tipos de câncer, e também após a vacinação contra a gripe”. O resultado costuma sair em dois dias e todos os testes são realizados através de um processo rápido, seguro e sigiloso.

Os exames também podem auxiliar quem já foi diagnosticado com o HIV. O teste de amplificação do genoma do vírus faz uma espécie de mapeamento e indica a carga viral – quantidade de vírus no sangue, o que ajuda o médico a monitorar a doença e indicar o tratamento mais adequado.

 

 

Sobre o LANAC

Há 22 anos, o LANAC – Laboratórios de Análises Clínicas se diferencia por se manter, com orgulho, como empresa 100% paranaense. Hoje, o laboratório oferece mais de dois mil tipos de exames, além de coleta domiciliar e assessoria científica para médicos e conta com mais de 280 colaboradores. Recebe exames de 25 laboratórios, atuando como laboratório de apoio. A sede central, com 1.200 m², é o maior centro de análises clínicas de Curitiba. Além da sede central, o LANAC mantém outros trinta postos de coleta na cidade. A empresa participa de testes de proficiência do Controle Nacional de Qualidade da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, com nota excelente desde 1992 e mantêm a certificação ISO 9001/2008 atualizada desde 2004.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.