EPCC reúne pesquisadores de todo o Brasil na Unicesumar

Começou ontem à noite a exposição de trabalhos do 9º Encontro Internacional de Produção Científica da Unicesumar (EPCC). Mais de 900 pesquisadores, de 27 instituições de ensino superior brasileiras, apresentam o resultado de suas pesquisas nos campos da saúde, biológicas, agrárias, engenharias, tecnologias, ciências exatas e da terra, ciências humanas, sociais aplicadas, linguística, letras e artes.
Além de avaliar e divulgar a produção científica desenvolvida por estudantes, professores e pesquisadores da Unicesumar e de outras instituições de ensino, o EPCC objetiva promover o intercâmbio e a interação educacional entre pesquisadores e instituições de todo o pais e da área do Mercosul. Participantes de instituições como universidades federais do Paraná, de São Carlos (SP), do Pampa (Bagé-RS), estaduais de Maringá, Londrina, do Grosso Mato, Unicentro, Unioeste, Unesc, Unesp, Univiçosa, PUC-PR e USP, entre outras, estão presentes.
Organizado a cada dois anos pela Diretoria de Pesquisa, o evento este ano bateu o recorde de inscritos.  Para a diretora responsável, Ludhiana de Matos Silva, a credibilidade da instituição e do próprio encontro, há nove anos realizado na Unicesumar, contribuíram para o sucesso. “Nos últimos eventos, tivemos a média de 700 participantes e, este ano, superamos a expectativa”, disse ela.
Para a diretora de Pesquisa, o compartilhamento de conhecimento que ocorre num evento desta natureza é o ponto mais importante para todos que participam.  Com o intuito de fortalecer a iniciação científica na instituição e dar divulgação aos trabalhos, o EPCC irá também premiar os autores das melhores pesquisas. Mais de 80 trabalhos estão inscritos para concorrer ao Prêmio  Iniciação Científica, que será entregue no encerramento, na sexta-feira à tarde.
Mas não são apenas estudantes de graduação de todo o país que participam do EPCC. Estudantes dos programas de mestrado da Unicesumar e bolsistas do ICETI (Instituto Cesumar de Ciência, Tecnologia e Inovação) também expõem trabalhos.
Pesquisas
Gabriela Rossatto Cáceres veio de Bagé, no Rio Grande do Sul, apresentar sua pesquisa sobre a mistura de resíduos da lavagem da lã de carneiro na cerâmica. Segundo ela, a ideia é diminuir o uso da argila para diminuir custos no produto final e reduzir os impactos ambientais. “Já testamos várias quantidades de resíduos misturados à cerâmica e temos alguns resultados positivos”, explicou a estudante de engenharia química.
Evandro Ruiz, estudante de Geografia da UEM, fez um estudo sobre ligações geográficas da região e disse considerar importante compartilhar este conhecimento. Assim como a estudante de Direito da Unicesumar Tamires Talita Soares, que estuda a licitação inexigível e o estudante de História pelo EAD, Marcelo Silva de Araújo, que trouxe um trabalho sobre a religião islâmica.
Outro trabalho que chama a atenção dos participantes é da área de engenharia e comunicação. Trata-se de uma garrafa térmica com sensor capaz de disparar uma mensagem automática pelo twitter convidando os amigos para um café sempre que for abastecida. “Pensamos nessa tecnologia como forma de promover a sociabilização dos idosos pelas redes sociais”, explicou o professor orientador da pesquisa realizada na Unicesumar,  Tiago Franklin Rodrigues Lucena.
Programação
A programação do Encontro de Produção Científica segue até sexta-feira, com exposição de painéis pela manhã e à noite no saguão do bloco 7 (em frente à cantina) e, também, no saguão do bloco 8, amanhã (quinta-feira) à noite. Já a  exposição de trabalhos orais acontece hoje e amanhã à tarde, nas salas do bloco 10.
A solenidade de encerramento será na sexta-feira, às 16 horas, no auditório Dona, com a entrega da premiação aos melhores trabalhos científicos  e lançamento do livro “Empreendedorismo sob a ótica da interdisciplinaridade”  – Volume II, produzido por professores e alunos da Unicesumar.
imprensa@unicesumar.edu.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.