Estudo da CNT mostra desafios do setor que transporta mais de 100 milhões por ano

O Estudo Transporte e Economia – Transporte Aéreo de Passageiros é o primeiro trabalho da CNT em relação ao modal aéreo. São disponibilizados dados e análises do desempenho recente desse segmento que apresentou crescimento de 210,8% no número de passageiros entre os anos 2000 e 2014. As empresas aéreas transportavam anualmente 32,92 milhões de passageiros em 2000 e, no ano passado, o número chegou a 102,32 milhões.
Na última década, com a liberdade tarifária e a diferenciação de preços, as empresas aéreas conseguiram baixar os valores das passagens significativamente e milhares de pessoas passaram a voar. O governo anunciou recentemente a intenção de chegar a 600 milhões de passageiros por ano em 2034. Em 12 anos, os preços caíram 43,1% (de 2002 a 2014).
Mas para que os ganhos sejam mantidos e as ofertas de voo ampliadas, é necessário criar condições de infraestrutura e solução para os gargalos, como o elevado preço do combustível de aviação e problemas de infraestrutura. O estudo da CNT identifica obstáculos e propõe soluções.
Conforme destaca o presidente da CNT, Clésio Andrade, apesar da comprovada evolução do transporte aéreo de passageiros na última década, esse mercado ainda apresenta um enorme potencial a ser desenvolvido. “O aumento da demanda deve ser devidamente acompanhado pelo incremento das infraestruturas aeroportuária e aeronáutica. Solucionar os atuais entraves e promover ações planejadas são iniciativas essenciais para que o setor continue atraindo mais passageiros”, diz.
 imprensa@lw2.cmamail.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.