Mindfullness: fácil de entender, difícil de praticar

O excesso de informação, a cultura multitela e a arte de fazer várias coisas ao mesmo tempo – práticas comuns no mundo atual, mas que atrapalham as pessoas na busca do “mindfullness“, que é a chamada “atenção plena”. O tema foi apresentado pela pesquisadora e professora da Harvard University Ellen Langer durante a HSM ExpoManagement, em São Paulo. 

Para ela, é muito difícil alcançar o mindfullness, mas os benefícios são inúmeros. “Algumas pessoas acham que manter atenção plena o tempo todo é cansativo, difícil. Mas não é. Quando aprendemos as técnicas corretas, inserindo-as no dia a dia, alcançamos resultados fantásticos “, disse.

Ellen lembrou que, quando não prestamos atenção nas atividades, nem sabemos que estamos presentes. “Fazemos as coisas sem pensar. Perdemos muitas oportunidades e vivemos no ‘mindlessness‘, usando apenas uma parte da nossa capacidade. E pessoas de todo o mundo sofrem com essa falta de atenção”, alertou. 

Para ela, mais importante que motivar as pessoas, é treiná-las para serem mais atentas. Ter sensibilidade aos novos contextos e perspectivas é uma forma de alcançar a consciência plena. “Afinal, coisas novas nos motivam”, lembrou a palestrante.

Um dos problemas que atrapalham nesse processo é o fato de as pessoas não terem dúvidas, achando que já sabem tudo. “A maior parte delas faz as coisas de forma automática, esquecendo que os processos e o universo mudam constantemente. Por isso, precisamos olhar de perspectivas diferentes”, ressaltou, lembrando que a mente é resistente às mudanças, preferindo manter as coisas estáveis.

Em estudos realizados por ela nos Estados Unidos, os resultados foram surpreendentes. Algumas pessoas que utilizaram técnicas de mindfullness ficaram mais jovens, outras perderam peso e a maioria viveu experiências melhores nas atividades profissionais desenvolvidas. “O impacto da mente é impressionante. Coloca-la onde está o corpo é a forma de obter maior sucesso em todas as atividades – pessoais e profissionais”, explicou.

Por fim, a pesquisadora disse que “se as pessoas aumentarem a consciência plena terão melhora na eficácia, na saúde e no bem-estar”. Ela também deu dicas práticas para atingir omindfullness:

1. Faça uma coisa de cada vez e concentre-se na atividade que está desempenhando;
2. Evite de se preocupar com o futuro, foque no presente;
3. Se algo está lhe incomodando, resolva o problema;
4. Procure se conhecer melhor e esteja aberto a coisas novas;
5. Cuidado com o “piloto automático”;

Sobre o evento 
O HSM ExpoManagement é o maior evento de gestão da América Latina, que aconteceu de 9 a 11 de novembro, no Transamérica ExpoCenter, em São Paulo (SP). Com 150 horas de conteúdo em mais de 120 sessões e 16 mil participantes, o evento trouxe ao Brasil pensadores de maior repercussão na atualidade, como Malcom Gladwell, Clayton Christensen, Dan Ariely, Daniel Goleman, Ellen Langer, Eric Ries, Marc Goodman, Paul Krugman e Abilio Diniz. No evento, a Posigraf convidou os participantes a conhecerem o sistema de Geomarketing que vem utilizando como diferencial para empresas do varejo. A ferramenta auxilia a detectar nichos de mercado e pontos de presença e influência dos estabelecimentos – o que colabora para a definição de metas de vendas e a atratividade de consumo no varejo. 

Sobre a Posigraf 
Atuando há mais de 40 anos no mercado, a Posigraf, gráfica do Grupo Positivo, é uma das maiores gráficas da América Latina. Instalada em uma área de 50 mil m2, a companhia tem um centro de distribuição em São Paulo, representações em todo o Brasil e Mercosul e atende clientes nos Estados Unidos, Japão e Europa. Seu portfólio de serviços compreende a produção de livros didáticos e publicações especiais, tabloides e materiais promocionais, além de revistas e periódicos. 

Fonte: Central Press (www.centralpress.com.br)

Ellen Langer, pesquisadora e professora da Harvard University (Crédito: @_openspace_)


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.