Museu Oscar Niemeyer lança programa de patronato

O Museu Oscar Niemeyer (MON) lançou oficialmente nesta terça, 10/11, o programa “Sou Patrono”, com o objetivo de valorizar a arte e contribuir para a ampliação do acervo do museu. O evento contou com a presença de mais de 100 pessoas.

José Olympio Pereira, inspirador do programa de patronos do MON, discorreu para os presentes sobre colecionismo e a importância do fortalecimento de coleções dos museus brasileiros. Pereira é presidente do Banco Credit Suisse no Brasil e membro do Americas CEO Management Committee.
Colecionador de arte, participa dos Conselhos Internacionais do MoMA em Nova Iorque e da Tate Modern em Londres, além de ser membro do comitê de Aquisições da Fondation Cartier em Paris e do patronato do Museu Reina Sofia, em Madri. No Brasil, é presidente do Conselho da Pinacoteca do Estado de São Paulo e conselheiro do MASP e da Fundação Bienal de São Paulo.
Aquisição de obras
Juliana Vosnika, diretora-presidente do Museu Oscar Niemeyer, ressalta que o projeto é pioneiro no Paraná. “A proposta é unir incentivadores da arte que desejam, essencialmente, apoiar o fortalecimento da instituição contribuindo para a formação de um fundo anual para aquisição de obras para ampliar o acervo do museu.”
Como contrapartida, os patronos terão a oportunidade de escolher as obras a serem adquiridas para o acervo do museu a partir de relação elaborada pelo Conselho Cultural do MON.
A diretora-presidente completa: “Cremos que a arte sirva para questionar, transcender, alegrar e repensar. Este movimento de patronato busca valorizar a liberdade humana criativa e manter a inquietação da arte, a inquietação humana, viva”, finaliza.
Patronato
Em países como os Estados Unidos e a Europa é muito comum os grandes mantenedores dos museus serem indivíduos mecenas e não corporações ou governos. No Brasil, a ideia é ainda pouco difundida, porém com alguns avanços recentes.  Em novembro de 2013, foi aprovado o Decreto de Museus do IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus) – autarquia ligada ao Ministério da Cultura – estimular por meio das associações de amigos a criação desses e de outros grupos de doadores e parceiros “que terão por finalidade apoiar e colaborar com as atividades dos museus, contribuindo para seu desenvolvimento e para a preservação do patrimônio museológico”, diz  o texto.
Acervo
O acervo do Museu Oscar Niemeyer foi formado inicialmente por obras oriundas do Museu de Arte do Paraná (MAP), as pertencentes ao extinto Banestado, o acervo inicial do NovoMuseu e doações feitas por artistas e particulares. A partir de 2003 o MON adquiriu diversas obras por meio de aquisições ou doações. O MON possui atualmente 3.500 obras com nomes de artistas importantes no cenário nacional e internacional, como Alfredo Andersen, João Turin, Theodoro De Bona, Miguel Bakun, Guido Viaro e Helena Wong, Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Oscar Niemeyer, Ianelli, Caribé, Tomie Othake, Andy Warhol, Di Cavalcanti, Francisco Brennand, entre outros.
Serviço:
Programa “Sou Patrono” do Museu Oscar Niemeyer
telefone: 33504411


<imprensa@mon.org.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.