Mutirão de Prevenção de Câncer Colorretal acontece em Curitiba

Após percorrer Campinas (SP), Maceió (AL), Rio de Janeiro (RJ) e Goiânia (GO), o Mutirão de Prevenção de Câncer Colorretal, promovido pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), chega a Curitiba (PR) em 20 de novembro. A iniciativa, similar às ações que existem hoje para os cânceres de mama e próstata, tem como objetivo divulgar a doença e conscientizar a população sobre a prevenção do câncer colorretal em fase inicial (curável) e de lesões pré-cancerosas, que podem ser removidas pelo exame. Ao todo, serão cerca de 80 procedimentos aplicados em pacientes entre 50 e 75 anos do Sistema Único de Saúde (SUS). Participam da ação social dois hospitais da capital: Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Hospital Universitário Cajuru (HUC). 
O presidente da Comissão de Mutirões e Prevenção de Câncer Colorretal da SOBED, Lix Oliveira, explica que os procedimentos terão o auxílio de anestesistas e uma equipe de enfermagem: “Serão realizados cerca de 40 exames em cada hospital, cuja pesquisa de sangue oculto nas fezes teve resultado positivo, porém esse exame não detecta pólipos, ou seja, a lesão pré-cancerosa, por isso se faz necessária a colonoscopia”. 
De acordo com Maria Cristina Sartor, membro da SOBED-PR, apesar de a colonoscopia ser considerada o exame mais eficaz para a prevenção do câncer colorretal, o acesso dos pacientes aos procedimentos se torna difícil, pois existe uma extensa fila de espera no sistema público de saúde. “Em virtude da baixa oferta de recursos, os pacientes aguardam por tempo prolongado o exame e perdem a chance de fazer o diagnóstico precoce, quando ainda pode haver cura para o câncer.”
Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) de 2014 mostram que o câncer colorretal é o segundo tipo que mais acomete as mulheres, perdendo apenas para o de mama, e o terceiro mais incidente entre os homens, sendo o segundo câncer em mortalidade no mundo. Só no ano passado, a estimativa era de que fossem diagnosticados 32,6 mil novos casos. Por meio do exame, já foi possível evitar, somente nos Estados Unidos, sete mil mortes pela doença em um ano. 
Sobre a colonoscopia
O exame permite a visibilizar o interior do reto, cólon e parte do íleo terminal (final do intestino delgado) por meio de um tubo flexível introduzido pelo ânus, contendo em sua extremidade uma minicâmera de TV que transmite imagens coloridas, podendo ser fotografadas ou gravadas em vídeo. O paciente é sedado e deitado em uma maca sobre seu lado esquerdo, possibilitando a passagem do endoscópio. 

Serviço
Mutirão de Prevenção de Câncer Colorretal
Data: 20 de novembro
Horário: 8h às 18h 
Local 1: Hospital de Clínicas – Universidade Federal do Paraná (UFPR)
Endereço: Rua General Carneiro, 181 – Curitiba – PR 
Local 2: Hospital Universitário Cajuru (HUC)
Endereço: Av. São José, 300 – Cristo Rei, Curitiba – PR

Sobre a SOBED
Com 24 unidades estaduais, a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) é uma entidade nacional que representa atualmente mais de dois mil associados. Criada em consonância com o início dos procedimentos endoscópicos no País na década de 1970, possui história baseada em conquistas e avanços na endoscopia digestiva brasileira. 
<raquelribeiro@rspress.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.