Últimas

Procurador da Lava Jato Deltan Dellagnol participa do projeto Pensando o Brasil

Coordenador da Operação Lava Jato, o procurador do Ministério Público Federal no Paraná Dr. Deltan Dallagnol realiza palestra no Graciosa Country Club, no dia 19 de novembro, às 19h30, dentro do projeto Pensando o Brasil. O evento, reservado a sócios e convidados, será a última edição de 2015 do ciclo que já trouxe nomes como Demétrio Magnoli, Luiz Felipe Pondé e William Waack. O projeto é realizado pela Diretoria Cultural do Graciosa, que tem à frente a professora Liana Leão. O tema abordado por Dallagnol será “A Sociedade Contra a Corrupção”.
A corrupção no Brasil é um crime de baixo risco, afirma Dallagnol. Como ele relembra, são muitos o casos de crimes do gênero que prescrevem sem julgamento. E quando vão à corte, as penas costumam ser pequenas. O máximo de 12 anos raramente é empregado. Geralmente são aplicados períodos inferiores a quatro anos e não raramente tem substituições, como doação de cestas básicas. “Vivemos no paraíso da impunidade dos colarinhos brancos”, define o procurador.
O próprio sistema jurídico estimula estas práticas, opina Dallagnol. Ele relembra o caso do “Propinoduto”, com uma acusação em 2003 de crime que teria acontecido a partir de 1999. Como nosso sistema tem quatro instâncias de julgamento, o processo pode se estender, como este que teve a segunda instância em 2007 e a terceira, no ano passado. Os crimes de corrupção, contudo, já prescreveram. Ainda que existam provas, a morosidade é nociva ao julgamento de tal crime.
No Paraná o quadro é o mesmo, como aponta Dallagnol. Ele analisou dados segundos os quais entre os 30 mil  presos no estado, apenas 53 foram condenados por corrupção. Destes, 51 tentaram subornar autoridades após serem presos por roubo, tráfico de drogas, contrabando ou embriaguez ao volante. Dos dois condenados restantes, nenhum se enquadra no caso do corrupto que desviou milhões. Ou seja, no Paraná não há criminoso condenado com perfil de colarinho branco. Estudiosos de todo o mundo apontam como possível solução uma punição mais severa, tornando a corrupção um crime de alto risco. Este será um dos temas da palestra que Dallagnol apresenta no Graciosa.
Deltan Dallagnol é mestre em Direito pela Harvard Law School, onde pesquisou e escreveu sobre prova circunstancial. É professor da Fundação Escola do Ministério Público do Paraná, do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, e da Escola Superior do Ministério Público da União. Procurador da República desde 2003, atua em Curitiba há mais de 10 anos, em Varas Especializadas em Lavagem de Dinheiro e Crimes Financeiros, e é coordenador da Força Tarefa do Caso Lava Jato desde o ano passado. O procurador é autor de “As lógicas das provas no processo: prova direta, indícios e presunções”, coordenou um livro sobre controle externo do trabalho policial e foi coautor de duas obras, uma sobre lavagem de dinheiro e outra sobre a prova no enfrentamento à macrocriminalidade.
A SOCIEDADE CONTRA A CORRUPÇÃO – Palestra com o procurador Deltan Dallagnol
Dia 19/11 – Quinta-feira – 19h30 na Sede Social do Graciosa Country Club
Informações na secretaria geral do Clube
Evento reservado a sócios e convidados.
www.graciosa.com.br

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com