Anacrônica se reinventa em EP feito para as pistas

A banda Anacrônica está de volta com “Eu acho que vai chover”. O EP foi maturado desde 2011, quando a última canção inédita – “Tardes em Guadalajara” – tinha sido lançada. Como o título do trabalho sugere, as quatro músicas da nova gravação são menos ensolaradas. A estética ligeiramente sombria e algo reflexiva, no entanto, revela que o grupo escolheu a pista para virar o próprio jogo e ousar mudança de rumo. O resultado é aquilo que o produtor Tomás Magno chama de “estranho perfeito”, mas que também pode ser definido como “assinatura”. Não é todo mundo que consegue.

“É mentira”, com cara de single, abre o EP. É a canção que marca a atual fase da Anacrônica, uma combinação do som alternativo dos anos 90 com o novo rock feito para as pistas. A faixa-título vem a seguir e consegue a proeza de ser dançante praticamente sem o uso da caixa – bumbo, chimbal e programações dialogam com a guitarra cujo timbre que remete ao melhor da produção solo de John Frusciante. O cover de “Xixi nas estrelas” revigora o clássico dos anos 80 e fortalece o refrão composto por Guilherme Arantes em parceria com Paulo Leminski. Assinatura, lembra-se?

A grande surpresa encerra o EP. Paradoxal, “Um outro lugar” é a síntese de todos os talentos da banda. Tudo, rigorosamente, tudo o que a Anacrônica tem de melhor aparece ali: o vocal sem afetação de Sandra, a elegância da guitarra de Bruno, a precisão do baixo de Marcelinho e a doação do baterista Gordo. “Não fosse pelo dinheiro, não fosse pela paciência, não o desespero, nem a inocência”, diz a letra, confessional, como a expiar o drama – uma dívida financeira já quitada – que quase pôs fim ao grupo. “Tudo vai mudar”, insiste, “mesmo que tudo pareça igual”. Música é mesmo uma profissão de fé.

Com referências a bandas como Cardigans, Moloko, Garbage, Red Hot Chili Peppers e Justice, além de Blondie e disco music, o EP “Eu acho que vai chover” coloca a Anacrônica entre as bandas responsáveis pelas melhores gravações da história recente do rock nacional. Registradas em três estúdios diferentes em São Paulo (Praia Bonita), Rio de Janeiro (Toca do Bandido) e Curitiba (Áudio Ataque) e mixadas em Londres (Sugar CaneStudios), as músicas foram finalizadas graças a um financiamento colaborativo que atingiu 112% da meta.

Depois da estréia promissora, com “Deus e os loucos” (Independente, 2009), a banda que abriu para Franz Ferdinand e ganhou musculatura na estrada prepara-se para um novo desafio: mostrar que é possível ter apelo comercial e relevância artística, algo que o rock produzido no Brasil se ressente neste momento. A Anacrônica está na chuva para se molhar. E não é mentira.

FICHA TÉCNICA:
“Eu acho que vai chover” (Independente, 2015)

1) É Mentira (Bruno Sguissardi)
2) Eu acho que vai chover (Sandra Piola e Bruno Sguissardi) 3) Xixi nas estrelas (Guilherme Arantes e Paulo Leminski)
4) Um outro lugar (Bruno Sguissardi e Sandra Piola)

Produzido, gravado e mixado por Tomás Magno, exceto a faixa 4, produzida por Anacrônica e Tomás Magno e gravada por Gil Costa.
Pré-produzido em São Paulo no estúdio “Praia bonita”, em 2011 por Tomás Magno.

Gravado nos estúdios Toca do Bandido e Praia Bonita, em 2012, por Tomás Magno, e Áudio Ataque, em 2015, por Gil Costa.
Mixado no Sugar Cane Studio, em Londres, por Tomás Magno, em 2015. Masterizado no estúdio “Praia Bonita”, em 2015, por Tomás Magno.

Participações de Ruben Cabrera (teclados e synths nas faixas 1, 2, 3) e Marcus Bonato (teclados e synths) na faixa 4.
Os pianos e violões ficaram por conta do Bruno Sguissardi e as programaçõeseletrônicas por Tomás Magno.

ANACRÔNICA É:
BRUNO SGUISSARDI (GUITARRA E VOCAL);  MARCELO “GORDO” BEZERRA (BATERIA);  MARCELINHO FRANÇA (BAIXO); SANDRA PIOLA (VOZ)

 

 

Serviço:

A banda Anacrônica esta de volta com “Eu acho que vai chover”. O mais novo EP do grupo com quatro novas canções. Menos ensolarado, o EP traz uma estética ligeiramente sombria e algo reflexiva, no entanto, revela que o grupo escolheu a pista para virar o próprio jogo e ousar mudança de rumo.

 

 

Lançamento do Ep “Acho que vai Chover”

Quando:  sábado, 12 de dezembro

Horário do show:  17:30 hs

Onde:  Beer Garden Sláinte

Endereço: Alameda Pres. Taunay, 435 – Batel, Curitiba – PR

 

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO
– 12:00 – Abertura do Beer Garden
– 12:00 – Urbano Bazar
– 12:00 – Oficina de artes para crianças
– 12:00 as 17:30 – Discotecagem KitCrew (Maçã e Rodrigo da Kitinete)
– 17:30 – Show ANACRÔNICA

 

<alissondiniz@gmail.com>

ba22586a-a7dc-42ce-afe0-c1f499214cbf e9937b4f-c8b7-4ba2-89c0-46326cc25c4e

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.