Coluna de Josias Lacour / O Colorado que deu certo

 

Passei o último domingo em clima de agradável nostalgia. Convidado pelos amigos Caxias e Castor, compareci ao Encontro de ex-colorados, realizado durante todo o dia nas dependências da Stark, bairro Jardim das Américas, em Curitiba. Na ocasião, revi ex-jogadores que durante as décadas de 70,80 e 90 vestiram a camisa vermelha do clube de Vila Capanema. O clima predominante era de alegria e muita descontração. A maioria dos presentes ostentava cabelos grisalhos e avantajadas barrigas. Ainda assim, tiveram disposição de correr atrás da bola e demonstrar que quem conhece, não esquece.

Depois das tradicionais peladas, fomos para o ginásio da stark e ali, das 13h até o início da noite, rolou uma deliciosa feijoada e muita conversa agradável, relembrando tempos memoráveis.

Quando repórter de rádio, jornal e televisão, convivi diariamente com os colorados. Por dever profissional e por paixão pessoal. Sou torcedor do time de Vila Capanema desde que ele se chamava Clube Atlético Ferroviário. Depois, veio a fusão que originou o Colorado e, no final de 1989, a que proporcionou o surgimento do atual Paraná Clube. Aquela época foi especial. O Colorado surgiu imponente. Durante os anos setenta rivalizou diretamente com o Coritiba. Contudo, sempre foi vencido nas decisões. Muitas delas de maneira estranha, mas isso não vem ao caso agora. Ganhou apenas um título. Ainda assim teve que dividi-lo com o Cascavel.

Se a falta de grandes conquistas, campeonatos e títulos, atestaram que o Colorado foi um clube que não vingou, o espírito que prevaleceu – e ficou patente no encontro do último domingo – mostrou o contrário. Fora de campo, pelo menos, houve um Colorado que deu certo. Seus ex-jogadores, treinadores, preparadores físicos, médicos, torcedores, estão aí para comprovar isso.

Ao fazer uso da palavra, convocado que fui pelos organizadores do memorável encontro, ressaltei que aquele espírito de amizade e irmandade ali presente não se encontra mais nos clubes atuais. Reunir tanta gente, vinda dos mais diversos lugares, 20, 30 anos depois, só foi possível devido ao relacionamento verdadeiro e sincero construído por eles ao longo da convivência que tiveram, a despeito de todas as dificuldades enfrentadas e de não terem sido consagrados com os títulos que tanto mereceram, mas pouco alcançaram.

Josias Lacour (josiaslacour@yahoo.com.br ), especial para o Paranashop

2 Comentário

  1. Lindas palavras Josias,estão de Parabéns os Organizadores Luiz Carlos Castor e Caxias, vcfoi para o Colorado o que o Sérgio Belo é para o Paraná Clube, vc fez parte, era torcedor e não escondia disso,nunca foi “CORNETA” …. Grande Josias,muito bom revê-lo …Abraços …. sua Eterna Fã ….

  2. Isso aí mostrou que “o Boca vive ?”, contrapartida a comentários de que alguns querem que o Paraná Clube tire o vermelho do uniforme ?

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.