Dispositivo de segurança pode ser usado para ajudar a encontrar desaparecidos

Milhares de sites possuem a ferramenta captcha, um teste cognitivo utilizado como anti-spam para diferenciação de computadores e humanos. Normalmente, palavras e números aparecem de forma distorcida para que o internauta confirme que não é um robô e prossiga com seu acesso. E se em vez de palavras sem sentido fosse possível destinar para um propósito social?

 

Pensando em otimizar esse espaço, a Leo Burnett Tailor Made criou para a ONG ‘Mães da Sé’ o Captcha Desaparecido, que consiste em substituir as palavras aleatórias pelos nomes e datas de pessoas desaparecidas. “A foto da pessoa aparece junto com o nome e data do desaparecimento, além disso desenvolvemos um atalho para os internautas enviarem recados para a ONG caso tenham informações ou tenham visto aquela pessoa da foto”, explica Marcio Juniot, diretor de criação da LBTM.

 

Aos portais que quiserem aderir à campanha, basta acessar o site do Captcha Desaparecido e incorporar o código em sua html, de forma gratuita. Pronto, a ferramenta de segurança passará a exibir imagens, nomes e as datas de pessoas desaparecidas, aumentando a esperança de seus familiares.

 

A ideia é que os portais se mobilizem em prol da causa, afinal, quanto mais pessoas virem essas fotos e nomes, maiores são as chances dessas pessoas serem encontradas. De acordo com a Mães da Sé é muito difícil mensurar quantas pessoas desaparecem por ano no País, mas estimativas calculam que o número gira em torno de 40 mil casos a cada ano.

 

Confira o case: https://youtu.be/fCfWqd7pQG4  

 

Acesse e incorpore em seu site: http://www.captchadesaparecido.com.br/

 

Sobre Mães da Sé – A Associação Brasileira de Busca e Defesa à Criança Desaparecida (ABCD) é uma entidade sem fins lucrativos constituída em 1996 pelo Movimento Mães da Sé. Após ter sua filha desaparecida a apenas 120 metros de casa, Ivanise Esperidião da Silva, desamparada e desorientada, passou a se reunir com outras mães nas escadarias da Catedral da Sé (no centro de São Paulo) com cartazes que traziam fotos de seus filhos desaparecidos, em forma de protesto. Hoje, Ivanise é presidente da entidade que atua na busca de crianças desaparecidas. Atualmente, atende à demanda de familiares e amigos de pessoas desaparecidas em todo o país, independentemente da faixa etária e ainda presta assistência psicológica.

<nathalie.ursini@leoburnett.com.br>

desa

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.