Foz do Iguaçu é única cidade do interior no ranking de competitividade do turismo

Única cidade do interior do Brasil entre os dez maiores destinos indutores do turismo, Foz do Iguaçu ficou com média na pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), feita para o Ministério do Turismo e para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

No estudo, que mede a competitividade de 65 destinos indutores do turismo em todo o Brasil, as capitais apresentaram média de 68,4 pontos, enquanto os demais municípios ficaram com média de 53,9 pontos.

Entre os 13 aspectos avaliados pela Fundação Getúlio Vargas, Foz do Iguaçu ficou em 1º lugar em “Atrativos Turísticos” (86,9), à frente de São Paulo (85 pontos), que ficou em primeiro lugar na classificação geral.

“Num mercado cada vez mais competitivo, Foz do Iguaçu se destaca por ser um destino que continua inovando e mantém sua liderança entre as cidades não capitais”, afirma o superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla.

Ele completa: “O resultado só não foi melhor porque a pesquisa valorizou os investimentos feitos nas capitais que foram sede da Copa do Mundo de 2014”.

“Diversidade de opções”

O trabalho da Fundação Getúlio Vargas justifica que Foz “dispõe de atrativos estruturados para os turistas em todas as categorias avaliadas” e que “o principal atrativo natural indicado (são) as Cataratas do Iguaçu, localizadas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, que recentemente fez melhorias em sua estrutura – ampliou a área da recepção e atendimento ao turista, criou o Museu das Cataratas e disponibilizou mais dois ônibus turísticos adaptados”.

Foz do Iguaçu, diz ainda o estudo, oferece uma “diversidade de opções de lazer, diurnas e noturnas, destacadas em conceituados guias de viagem e que justificam a permanência de turistas, com estrutura acessível para aqueles que apresentam alguma deficiência ou mobilidade reduzida”.

O estudo destaca também o Ecomuseu, do Complexo Turístico de Itaipu Binacional, “novamente indicado como principal atrativo, (que) contempla em sua estrutura exposições permanentes e temporárias retratando a história da Itaipu e a construção da represa e hidrelétrica”.

Notas

Outras posições de destaque de Foz do Iguaçu no estudo foram em “Marketing e promoção do destino” (segundo lugar, com 88,5) e em Monitoramento (terceiro, com 80).

As outras notas foram: Capacidade empresarial (82,7), Aspectos ambientais (80,9), Serviços e equipamentos turísticos (78,5), Infraestrutura geral (77,5), Economia local (74,8), Acesso (73,3), Aspectos sociais (73,3), Políticas Públicas (70,6), Cooperação regional (66,8) e Aspectos Culturais (52,6).

<imprensa.itaipu@cliptime.com.br>

FOZ
Cataratas do Iguaçu, o principal atrativo. Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional
PONTE
Ponte Tancredo Neves, entre o Brasil e a Argentina. Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional
18477_20110119AM8204
Turistas visitam a usina de Itaipu. Foto: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.