Liz inaugura segunda loja exclusiva no Sul do Brasil

Com o objetivo de aumentar a presença no Brasil, a Liz inaugurou a segunda loja no Sul do país, no ParkShoppingBarigui, em um dos bairros mais nobres de Curitiba (PR). No mercado de lingeries, a Liz é conhecida nacional e internacionalmente por desenvolver mais que sutiãs e calcinhas, os produtos com alta tecnologia são soluções em “lingerie”.

Fundada e dirigida por Carlos Mauricio Rosset, a Liz pertence à CMR Indústria e Comércio Ltda, que detém também a marca de lingeries IN.JOY. Com 26 anos de atuação, a Liz iniciou o processo de franquias no final de 2012. Antes, era encontrada apenas em lojas multimarcas. Hoje, mantém 24 franquias que estão presentes nos estados de São Paulo, Goiás, Espírito Santo, Pernambuco, Ceará, Bahia, Paraná, além do Distrito Federal. Para o próximo ano, Praia de Belas Shopping, em Porto Alegre (RS), Iguatemi de Campinas (SP) e Conjunto Nacional, em Brasília (DF), ganharão lojas exclusivas da marca.

Inovação é a grande essência da Liz. A marca foi a primeira a utilizar microfibras exclusivas, bojos anatômicos respiráveis. Além disso, oferece sutiãs com diferentes tamanhos de bojo (A, B, C, D, DD, F e G) para cada número de costas (40, 42, 44, 46, 48 e 50), com estilos que atendem aos diferentes biótipos femininos.

A Liz ainda conta com a linha Liz Easywear, elaborada para relaxar, seja em casa ou na rua. Outra marca da franquia é a IN.JOY, com conceito mais fashion, foi criada para mulheres que gostam de cor, estampas e que sejam mais antenadas na moda. Outro diferencial da marca é o serviço de Consultoria Liz Fit Sense, oferecido para todas as clientes, para proporcionar a segurança de adquirir o sutiã no estilo e tamanho corretos para cada tipo de corpo.

Investir na segunda franquia da Liz foi a aposta de Alison Mazza Lubascher. De acordo com a empresária, na loja do Shopping Pátio Batel, mesmo em meio à crise econômica, as vendas cresceram 35% a cada mês, em relação a 2014. “Na Black Friday, por exemplo, todo o estoque que tínhamos para a data foi esgotado no mesmo dia”, acrescenta.

Com as duas lojas e a demanda de Natal e Réveillon, a expectativa para o mês de dezembro é ultrapassar os bons resultados do ano e superar 100% de crescimento em relação ao mesmo mês de 2014. Segundo Alison, o estoque de calcinhas amarelas encomendado para suprir a demanda de Ano Novo já está quase esgotado. “Com crise ou sem crise, ninguém abre mão de passar o réveillon com uma calcinha nova”, finaliza Alison.

centralpress

272544_568331__mg_9864_web_ 272544_568325__mg_9654_web_

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.