Temperaturas elevadas durante o verão pedem mais cuidado com a hidratação

Um estudo divulgado em setembro deste ano pelo serviço britânico de meteorologia, o Met Office, mostra que 2015 e 2016 podem ser os anos mais quentes desde que o escritório iniciou os registros, em 1850. A explicação para o fenômeno vem do aquecimento global causado pela ação humana que se soma ao andamento normal dos padrões naturais importantes para o clima do planeta. Tanto calor a vista traz uma maior preocupação com a hidratação do corpo humano, que precisa de mais líquido para se manter com a temperatura adequada.

Além dos dois litros de líquidos já recomendados para consumo diário, no verão a reposição da água corporal deve ser feita com mais frequência. Por isso é fundamental estar sempre com uma garrafa de água por perto para não sentir sede. “Quando chegamos ao ponto de estar com sede, é porque o organismo já perdeu de 1 a 2% de água corporal. Se não cuidar, o caso pode chegar ao ponto da desidratação e aí, em alguns casos, é preciso até usar o soro”, comenta Edilceia Domingues do Amaral Ravazzani, professora do curso de Nutrição do Unibrasil Centro Universitário. Ela cita ainda a boca seca, a diminuição e a mudança na coloração da urina – que fica mais intensa -, como fatores que demonstram o quadro clínico.

É preciso prestar atenção na qualidade da água consumida, afinal, é essencial que os atributos do líquido sejam adequados à saúde. Nem todos têm acesso durante o dia à água filtrada e precisam recorrer às garrafinhas encontradas para vender. Neste momento deve-se estar atento a alguns fatores como a quantidade correta de magnésio e sódio, e o PH. De acordo com o diretor da Empresa de Águas Ouro Fino, Edson Ravaglio, a água mineral oferecida pela empresa, por exemplo, é classificada como alcalino-terrosa fluoretada, proveniente das fontes naturais Ouro Fino. Elas são protegidas e preservadas naturalmente, graças ao cinturão verde de mata do Parque Ecológico Ouro Fino, uma das maiores reservas do Paraná, com um milhão de metros quadrados. A Ouro Fino é a primeira indústria brasileira a receber o selo americano NSF (National Sanitation Foundation), com grau de excelência.

 

Dificuldade para tomar água

Uma dica da professora para aqueles que não acham a água com um paladar agradável, e então não a ingerem com frequência, é saboriza-la. “Você pode incluir fatias de limão ou laranja na garrafinha que é utilizada no dia a dia. Elas vão deixar a água com um gosto diferente e assim fica mais fácil ingerir”, explica. Outras fontes de hidratação também podem ser encontradas em frutas, legumes e verduras.

 

Sobre a Ouro Fino

Localizada na região de Bateias, em Campo Largo – PR a Empresa de Águas Ouro Fino envasa e distribui água mineral na região desde 1898, mas foi oficialmente fundada em 1946 pela família Mocellin. A companhia conta com um portfólio de mais de 20 produtos, divididos em seis linhas, e é capaz de atender os mais diversos tipos de consumidores e ocasiões. Além de águas, conta com o Energy Drink Insano, desde o lançamento um sucesso de vendas.

Mais informações sobre os produtos e as ações da marca no site www.aguasourofino.com.br e na fanpagefacebook.com/aguasourofino.

<angelica@excom.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.