Últimos dias para conferir obras de Iván Navarro na Bienal de Curitiba

Obra Relay Pause | Creditos Felipe Censi

Premiado artista chileno expõe 12 obras no Centro Cultural Sistema FIEP entre 3 de outubro e 6 de dezembro

Durante a Bienal Internacional de Curitiba, o Centro Cultural Sistema FIEP recebe a exposição Curto Circuito, do artista chileno Iván Navarro. As obras são construídas com objetos, lâmpadas e luzes de neon e, além de impressionar o expectador, fazem críticas sociais e políticas. A exposição acontece entre 3 de outubro e 6 de dezembro e a entrada é gratuita.

Com curadoria da pesquisadora e crítica de arte Leonor Amarante, a exposição explora a Luz do Mundo como tema, conteúdo e forma. “Pretendi convidar um artista com uma obra que transcendesse as estridências das luminosidades óticas e abarcasse as gravitações sócio-políticas do nosso presente e seus fantasmas sombrios do passado”, explica Leonor.

A exposição é composta por 12 obras construídas com objetos do cotidiano, como mesas, espelhos e jaquetas, combinados com luzes neon, LED e energia elétrica que formam palavras luminosas, trabalhando a linguagem escrita como ponte para a arte.

O Chile na bagagem

Navarro cresceu no Chile ouvindo histórias da ditadura militar da América Latina. “Sua instalação reúne peças de períodos diferentes e o que as une é uma poética luminosa que lida com a distância entre vazios, silêncios, faltas, carências, na tentativa de reinterpretar uma história obscura”, finaliza a curadora.

Sobre Iván Navarro

Nascido em Santiago, no Chile, Iván vive e trabalha em Nova Iorque, nos EUA. Conhecido por suas esculturas e instalações luminosas que reinventam objetos do cotidiano feitos com lâmpadas fluorescentes, Navarro tem se apresentado em galerias e museus de prestígio como Museu Guggenheim, em Nova York, Galeria Daniel Templon, em Paris e Hayward Gallery em Londres , entre outros. Em 2009 deslanchou sua carreira ao representar o Chile na Bienal de Veneza. No entanto, é com suas obras políticas/sociais/humanas que Navarro transcende as fronteiras do mero campo do visual e mercadológico.

Sobre a curadora

Leonor Amarante é crítica de arte, pesquisadora e curadora convidada da Bienal Internacional de Curitiba 2015. Formada em Jornalismo e Comunicação Visual, é editora da revista ARTE!Brasileiros (especializada em Arte Contemporânea). Foi curadora-geral da I Bienal do Fim do Mundo, Ushuaia, Argentina, em 2007; curadora das 2ª e 3ª edições da Bienal do Mercosul, Porto Alegre (1999/2001) com Fábio Magalhães; curadora-geral da 5ª Bienal Internacional de Curitiba, em 2009; curadora da parte brasileira nas 3ª, 4ª e 5ª edições da Bienal do Barro da Venezuela em 1997, 1999 e 2001, colaboradora com a Bienal de Havana há vários anos. É autora do livro “As Bienais de São Paulo” e curadora de várias exposições internacionais.

Sobre a Bienal

A Bienal Internacional de Curitiba completa 22 anos em 2015 e se consolida como um dos eventos mais importantes do circuito mundial. Nesta edição, a Bienal prioriza a arte que vai para as ruas, com ações que não se restringem aos museus, centros culturais e galerias, mas que ganham o espaço urbano. Tem curadoria geral do crítico de arte Teixeira Coelho e acontece na capital paranaense entre os dias 3 de outubro e 6 de dezembro com obras de artistas dos cinco continentes em mais de 100 espaços da cidade. Toda a programação é gratuita, exceto pelas exposições no Museu Oscar Niemeyer que segue as tarifas do museu (R$ 9 e R$4,50).

Publicações

Com o início do evento, o guia com a programação da Bienal será distribuído nos espaços expositivos e em diversos pontos da cidade. O site oficial também incluirá toda a programação e as informações gerais. Os catálogos da Bienal Internacional de Curitiba e do Festival de Cinema contêm informações detalhadas de todos os artistas e obras e poderão ser adquiridos a partir de outubro. O guia e o catálogo da Bienal são editados pela Arte e Letra.

Patrocínio

O Ministério da Cultura apresenta a Bienal Internacional de Curitiba 2015, realizada por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura (Lei Rouanet). Esta edição conta com o patrocínio master da UEG Araucária e patrocínio do BNDES, Petrobras, Sanepar, Copel, Scania e BRDE. Tem copatrocínio da Barigui Financeira, Sesi FIEP, Monreal Construtora, Pátio Batel e URBS. Tem o apoio da APAP-PR e Tintas Coral. O apoio internacional da Fundação Japão, Consulado Geral do Japão, Embaixada da Argentina, Consulado da Argentina em Curitiba, Prefeitura de Columbus, Prefeitura de Cracóvia, Embaixada da Itália, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Instituto Italiano de Cultura de São Paulo, Centro Cultural Coreano no Brasil, Consulado Geral da República da Coréia, Embaixada do México, Embaixada da Suécia, Wichita State University, Fulbright, Consulado de Israel em São Paulo, Goethe Institut.

Promoção

A Bienal é uma promoção da RPC TV e do jornal Gazeta do Povo.

Serviço

Exposição “Lúcifer dos Anjos e resgate das ideologias” de Iván Navarro

Bienal Internacional de Curitiba 2015

Data: 3 de outubro a 6 de dezembro

Local: Av. Cândido de Abreu, 200 Av. Cândido de Abreu, 200 – Centro Cívico

De quarta a domingo, das 10h às 19h – Entrada franca

Redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram e Youtube

Informações: www.bienaldecuritiba.org

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.