Você sabia que chocolate pode substituir o famoso “cafezinho”?

Se você adora tomar um cafezinho durante o dia ou após as refeições, mas tem problemas com ingestão de cafeína, saiba que, segundo a dra. Vanderli, nutricionista da ABICAB  (Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados),  a bebida pode ser substituída pelo chocolate porque tem menor quantidade dessa substância. Além de ser um grande estimulante cerebral, o “alimento dos deuses” traz outros benefícios para a saúde como sensação de bem-estar, prevenção de cáries e não provoca o aparecimento de acnes.

Quebrando paradigmas – Contrariamente ao que todos pensam, o chocolate não é fonte de cafeína. Enquanto uma xícara de café com 240ml tem entre 60mg e 120mg de cafeína, uma barra de 30 g de chocolate ao leite tem apenas 6mg! O poder estimulante do chocolate vem de outras substâncias encontradas no cacau, como a teobromina e a teofilina, compostos com princípio ativo similar à cafeína.  Além destas substâncias, o alimento apresenta baixa concentração de anandamidas, conhecidas como “substâncias da felicidade”, que são canabinóides também encontrados em nosso cérebro e que provocam a sensação de bem-estar.

“Cerca de duas horas após a ingestão do chocolate, as substâncias começam a atuar no sistema neurológico auxiliando na formação e liberação de dopamina, daí a sensação de prazer e bem-estar”, comenta dra. Vanderlí Marchiori.

PALAVRA DA NUTRICIONISTA

De acordo com a dra. Vanderlí Marchiori, é válido lembrar que 400mg de cafeína é o limite de consumo máximo recomendado pela Anvisa (cada xícara de café possui em torno de 100mg); já a indicação da especialista para o consumo diário de chocolate varia de 20 gramas a 40 gramas por dia.

 

Sobre a ABICAB

A ABICAB – Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados foi fundada em 1957 com o objetivo de responder pela política do setor junto às esferas públicas e privada, tanto no Brasil quanto no exterior. Suas diretrizes são voltadas para a valorização destas indústrias, que são responsáveis pela geração de 31 mil empregos diretos e 62 mil indiretos.  Atualmente, a ABICAB engloba toda a cadeia produtiva nacional dos setores que representa, abrangendo 92% do mercado de chocolates, 70% do mercado de balas e confeitos, 80% do mercado de amendoim e 100% do mercado de cacau. <filipe.zampoli@perspectivabrasil.com.br>

cafe-choco
imagem: waylivve.wordpress.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.