Recessão econômica se aprofunda em novembro, diz Serasa Experian

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica (PIB Mensal), houve retração de 0,6% da economia durante o mês de novembro/15, perante outubro/15, já efetuados os devidos ajustes sazonais. Na comparação com o mesmo mês do ano passado (novembro/14), houve retração de 5,4%. Com este resultado, embora faltando apenas um mês para se encerrar o ano, a variação negativa acumulada na produção nacional já atinge 3,6% nos onze meses de 2015.

recessao

De acordo com os economistas da Serasa Experian, turbulências políticas, queda dos níveis de confiança de consumidores e empresários, juros e desemprego elevados, estão dentre os elementos que prejudicaram o desempenho da atividade econômica não apenas em novembro/15, mas como também ao longo de quase todo o ano de 2015.

Pelo lado da oferta agregada, a indústria, retraindo 2,0% foi o principal fator de queda a da atividade econômica durante o mês de novembro/15. Por outro lado, o setor agropecuário conseguiu crescer 0,4% em novembro/15, recuperando-se parcialmente da queda de 1,7% observada em outubro/15. Já o setor de serviços manteve-se estagnado (crescimento nulo) no penúltimo mês de 2015.

Do ponto de vista da demanda agregada, os investimentos, caindo 1,5% em novembro/15, aprofundaram a forte retração que vem acumulando ao longo deste ano: de janeiro a novembro de 2015, a queda nos investimentos já atinge 14,2%. O consumo das famílias também recuou em novembro/15: -0,8% de variação frente a outubro/15. Já o consumo do governo ficou estagnado em novembro/15 perante outubro/15. Por fim, as exportações cresceram 0,4% e as importações 1,1% no penúltimo mês de 2015.

A série histórica deste indicador está disponível em

http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/atividade_ecomonica.htm

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.