Registros de incêndio aumentam 16% no Paraná

Os incêndios reportados pela imprensa e monitorados pelo Instituto Sprinkler Brasil (ISB), desde 2012, tiveram aumento de 16% no Estado do Paraná, quando comparados os dados de 2015 com as ocorrências de 2014. O levantamento revela, ainda, que os reportes de incêndio dispararam em Alagoas, Maranhão e Rio Grande Norte.

De acordo com o levantamento do ISB, ao longo de 2015 foram noticiados 1349 incêndios em todo o Brasil, contra 1275 ocorrências registradas no ano anterior, o que representa aumento de 5,8%. Se comparado aos dados de 2012, ano em que teve início o monitoramento, houve aumento de 41% nos reportes.

Somente no Estado do Paraná, em 2015 foram contabilizados 99 incêndios divulgados pela imprensa contra 83 casos reportados em 2014; o que representa um aumento de 16%.

Apesar do monitoramento diário das notícias de incêndio, os dados apurados pelo ISB servem como uma pequena amostragem da realidade, já que as informações oficiais, de posse dos corpos de bombeiro estaduais não são divulgadas no Brasil. “Acreditamos que esses incêndios representem cerca de 3% do que acontece de fato”, afirma o diretor geral do ISB, Marcelo Lima.

Os Estados que mais tiveram aumento nos registros de incêndio reportados pela mídia, em 2015, foram: Maranhão, com 162%; Rio Grande do Norte, com 87%; e Alagoas, com 76%. Os Estados de Pernambuco (25%) e Rio Grande do Sul (11,8%) também apresentaram crescimento. Apesar de serem os Estados com maior número de ocorrências, São Paulo e Rio de Janeiro ficaram praticamente estáveis em 2015.

A pesquisa mostra que o maior número de ocorrências de incêndio em 2015 ocorreu em edifícios comerciais (28% em lojas, shopping centers e supermercados), seguido por indústrias (17%) e imediatamente pelos sinistros em depósitos (14%). Outro percentual bastante expressivo vem dos chamados locais de reunião de público (igrejas, teatros, aeroportos, clubes, estádios, casas noturnas, escolas de samba, restaurantes e bibliotecas), em que foram registrados 13% do número total de incidentes no ano passado.

 

A pesquisa

A pesquisa considera os incêndios que ocorreram em diversos tipos de construções, como instalações industriais e comerciais, depósitos, bibliotecas, escolas, hospitais e hotéis, excluindo os incidentes em residências e em áreas rurais, que são reportados diariamente pela imprensa brasileira.

 

Ocorrências de incêndios estruturais (exceto residenciais) noticiados em 2015 – por ocupação

incendio

 

Ocorrências de incêndios estruturais (exceto residenciais) noticiados em 2015 – por Estado

image002

 

Sobre o ISB

O Instituto Sprinkler Brasil (ISB) é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão difundir o uso de sprinklers – também conhecidos como chuveiros automáticos – nos sistemas de prevenção e combate a incêndios em instalações industriais e comerciais no País. Fundado em 2011 a partir da união de esforços de duas empresas multinacionais do segmento de seguros, a FM Global e a Allianz, o ISB defende o uso desta tecnologia como a medida mais eficaz de evitar perdas humanas e materiais.

Além de monitorar os registros de incêndio na área de informação, o ISB desenvolve trabalhos em legislação, normatização e educação. No pilar de Legislação, o Instituto analisa as normas em vigor no País e propõe códigos modernos e mais completos; na parte de Normatização atua para nortear os profissionais da área e trabalha no ambiente da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) para produzir normas técnicas atualizadas. E o segmento de Educação é contemplado por meio de iniciativas como o prêmio que estimula a produção de conhecimento em língua portuguesa sobre sistemas de proteção contra incêndio. <lucas.alves@ogilvy.com>

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.