5 dicas do Hospital Pequeno Príncipe para curtir o verão com saúde

Estimular a criançada a consumir água e evitar a exposição demasiada aos raios solares são algumas das medidas necessárias na estação mais quente do ano

Uma sexta-feira de verão merece cuidados redobrados com a saúde e bem-estar dos pequenos. Pensando nisso, médicos do Hospital Pequeno Príncipe prepararam dicas especiais para a época mais quente do ano. Confira!

1 – Kit farmácia

Se você for viajar, não se esqueça de carregar sempre um “kit farmácia” com analgésico, remédio para enjoo, antitérmico, antisséptico, termômetro, pomada para picadas, curativo, repelente e filtro solar. “Levar alguns medicamentos para a viagem é uma questão de prevenção, especialmente quando se tem filhos pequenos. É importante ter à mão aqueles indicados pelo pediatra da criança”, afirma o médico e diretor clínico do Pequeno Príncipe, Donizetti Giamberardino Filho. 

2 – Alimentação

Ter uma lancheira de viagem também é importante para evitar a desidratação, por exemplo. Nela, deve haver uma variedade de alimentos que não sejam nem muito gordurosos, nem que contenham uma quantidade muito grande de açúcar. “Se possível, um alimento que seja à base de leite, um cereal junto com um iogurte, sempre colocar uma fruta e, como carboidrato, além do cereal, a gente pode oferecer um pãozinho ou uma bolacha integral. Devemos cuidar com os sucos industrializados, que contêm muito açúcar, e preferir a água”, indica a nutricionista do Pequeno Príncipe, Maria Emília Suplicy.

3 – Ambiente seco

Com o calor e a umidade do verão, os fungos e microrganismos costumam aparecer nas peles e unhas da criançada. A dica nesses casos é manter o ambiente seco. “Qualquer coceira, irritação, vermelhidão ou escamação da pele podem ser sinais de alerta. Os fungos ocorrem em áreas úmidas, portanto, evitar usar sempre o mesmo sapato e deixar as roupas secarem no sol, por exemplo, podem ser ótimas iniciativas”, explica o médico dermatologista do Pequeno Príncipe, Leandro Ribeiro.

4 – Cuidado com o sol e afogamentos

Os horários de maior incidência de raios solares devem ser evitados. Nada de deixar os pequenos expostos das 10 às 16 horas. “O horário de pico é extremamente nocivo e a criança deve usar o protetor adequado”, adverte o médico Nilton Kiesel Filho. Ele também alerta para os cuidados com afogamentos. “As crianças devem sempre estar acompanhadas por algum adulto. As piscinas de casa devem ser cercadas, de forma a impedir que elas consigam chegar até a água”, observa.

5 – Hidratação

“A água é essencial e precisa ser ingerida durante todo o dia”, afirma a nutricionista do Hospital Pequeno Príncipe, Eda Escura. “Na hora da sede é muito comum dar às crianças refrigerante e suco de caixinha, mas por serem ricos em açúcar e sódio, esses líquidos trabalham na desidratação do corpo”, aponta. O ideia é ingerir pelo menos 3 ou 4 vezes mais água.  <hospital.pequeno.principe@hpp.org.br>

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Talvez você se interesse por estes artigos

No sábado, 23 de fevereiro, das 9h às 12h, mais de vinte instituições, participam na Boca Maldita, em Curitiba, das comemorações do Dia Mundial de...
Fechar Menu