8.507 estudantes entram na disputa entre cursinhos e universidades privadas no Paraná

O resultado do vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR), divulgado no dia 8 de janeiro, causou grande movimentação nos cursinhos e universidades privadas da capital paranaense. Isso porque dos 13.393 candidatos que fizeram o concurso, apenas 4.886 foram aprovados. “Com os resultados definidos, muitos estudantes começam agora o processo de decisão sobre a melhor escolha para a sua vida acadêmica em 2016”, afirma o presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (SINEPE/PR), Jacir Venturi.

Para as universidades, começa um jogo de perde e ganha, num período no qual a disputa por um aluno é a maior dos últimos dez anos. O primeiro desafio é não perder os melhores alunos já matriculados. “Com a aprovação na instituição gratuita e na privada, cabe ao estudante fazer uma análise da universidade que mais poderá contribuir para sua formação”, analisa Venturi. Pensando nesse público, a Universidade Positivo (UP) distribuiu 145 bolsas de estudos para 29 cursos de graduação, com o objetivo de reter os melhores colocados. “O fator financeiro não pode ser impeditivo para termos os melhores alunos na melhor infraestrutura, com os melhores professores”, afirma o reitor da UP, José Pio Martins.

Outro desafio é a disputa pelos estudantes que apostaram todas as fichas na UFPR e acabaram perdendo a vaga – foram mais de 8 mil reprovados na última fase. “Esses alunos têm duas opções: ou procuram uma universidade particular que ainda tenha processo seletivo para 2016 ou estudam mais um ano para tentar novamente o vestibular da UFPR. Para os cursos mais disputados, como Medicina, em que nem nas privadas há mais vagas, grande parte dos alunos recorrem aos cursinhos da capital. “Nesses casos, o que conta na hora da matrícula é a reputação do curso e dos professores, taxa histórica de aprovação nos principais vestibulares e valor das mensalidades”, afirma Venturi.

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo (UP) concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 54 cursos de Graduação (30 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 24 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. Em Curitiba, a UP conta com três campus: Ecoville, que ocupa uma área de 424,8 mil metros quadrados, Praça Osório, no centro da cidade, e Mercês – Catarina Labouré, este último dedicado ao curso de Enfermagem. Lançou, em 2013, seu programa de Educação à Distância, com dezenas de polos em todo o país. Segundo as avaliações do Ministério da Educação, é considerada uma das melhores universidades privadas do Brasil. 

centralpress

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.