Mecânicos de avião passam a ser formados na Unicesumar

Com uma estrutura completa que segue os padrões aeronáuticos atuais, a Unicesumar inaugurou no final do ano o laboratório onde os estudantes de tecnologia em manutenção de aeronaves passam a exercer a prática. São três anos de formação e está em andamento a primeira turma do curso.

Além de peças e componentes aeronáuticos, motores, sistemas e ferramentaria em geral, o hangar é dotado de um avião Cessna 310 com todas as condições para que os alunos desenvolvam o aprendizado nas três principais áreas de atuação, ou seja, na parte física do avião, chamada de célula, manutenção de motores, componentes eletrônicos e de controle dos aviões, explica o coordenador do curso César Mello.

No final do ano, executivos da Embraer visitaram o laboratório e aprovaram as condições. O engenheiro Marcelo Herrerin disse que a estrutura é muito boa e assinalou a possibilidade de futuras parcerias entre a Empresa Brasileira de Aeronáutica e a Unicesumar.

O curso é único na região a oferecer a formação superior para mecânicos de avião. O superintendente do Aeroporto Regional de Maringá, Fernando Camargo, que também visitou o laboratório da instituição, disse que o curso dá suporte para que o município concretize o projeto de se tornar um polo de aviação com a instalação de indústrias e oficinas aeronáuticas.

A formação superior em manutenção de aeronaves atraiu alunos como Gustavo Celli Neto, 18 anos, de Bom Sucesso e Rodolfo Cardoso de Morais, 20 anos, de Maringá. Rodolfo disse que se sente muito atraído pela mecânica de aviões. “É um trabalho grandioso e de muita responsabilidade. Quero fazer uma grande carreira na área”, disse ele. Já Gustavo, disse que o fato de ser uma profissão com várias possibilidades de crescimento despertou a sua atenção.

De acordo com o diretor do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas da Unicesumar, Ângelo César Colombini, o tecnólogo em Manutenção de Aeronaves da UniCesumar estará apto a adquirir o registro específico no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia – CREA, o que diferencia da formação em escolas de aviação civil e aeroclubes, tendo a prerrogativa de assinar como diretor de manutenção e ainda exercer as seguintes funções que sua habilitação lhe proporciona: trabalhar em aeroportos, empresas de manutenção aeronáutica ou companhias aéreas, operar serviços de manutenção de equipamentos aeronáutico, gerenciar equipes de manutenção, materiais e equipamentos aplicados à atividade de reparos e inspeções, podendo trabalhar com vários tipos de motores de aviação, sistemas de hélices e rotores, grupos motopropulsores, sistemas de pressurização, células de aeronaves, entre outros.

O mecânico de aviões começa a carreira trabalhando geralmente como auxiliar de manutenção, mas é preciso passar antes por avaliação da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), explica o professor Miguel Ortiz, que possui 25 anos de aviação civil e atuação nas principais companhias aéreas do país. Na Unicesumar, os alunos farão prova de conhecimento teórico da ANAC aos 18 meses de curso e de conhecimento prático ao final. “Após a metade do curso e com certificado da ANAC, o estudante já pode iniciar a carreira, que segue uma progressão tanto horizontal quanto vertical até os níveis mais altos oferecidos pelo mercado”, completa Miguel Ortiz.

<imprensa@unicesumar.edu.br>

d6ff4bed-d454-40f1-849f-2417aa494e8a 2329658f-b8d3-4625-b437-2cc1f145ac5c

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.