Campanha Defenda-se lança vídeos de autoproteção contra violência sexual em linguagem acessível

Criada pela Rede Marista de Solidariedade, iniciativa disponibiliza dez vídeos educativos em libras e áudio-descrição

Defenda-seA fim de contribuir com as ações de enfrentamento à violência sexual que ganham força no período de férias escolares e Carnaval, a Rede Marista de Solidariedade, por meio do Centro Marista de Defesa da Infância, lança uma nova edição da Campanha Defenda-se. O projeto, que busca promover a autodefesa de crianças contra o abuso e a exploração sexual, agora disponibiliza seus dez vídeos em libras e áudio-descrição.

O coordenador da campanha, Vinícius Gallon, conta que a reedição do material busca promover a participação de crianças com deficiência no enfrentamento à violência sexual. “Segundo dados do IBGE de 2010 o Brasil tem aproximadamente 680 mil crianças e adolescentes entre 0 e 17 anos com deficiência visual ou auditiva. Oportunizar que esses meninos e meninas também tenham acesso à informação em linguagem adequada e acessível sobre como identificar e as formas de denunciar a violência sexual significa ampliar suas chances de se defender e relatar a alguém de confiança o que aconteceu”, afirma.

Os vídeos também ganharam versões com legendas em espanhol e inglês, além de spots de 30 segundos para rádio. “Optamos por fazer uma campanha totalmente virtual, mas entendemos que muitas crianças ainda não têm acesso a computador ou internet. Por isso criamos dez spots com tamanho reduzido para que possam ser radiodifundidos em todo país. Além disso, como estamos em um país turístico, que recebe muitos imigrantes, consideramos importante prever legendas em outros idiomas”, relata.

Carnaval e férias escolares
No carnaval e nas férias, o cuidado com as crianças e a autodefesa devem ser redobrados. De acordo com o Disque 100, serviço da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República que recebe denúncias de violação de direitos humanos, a violência sexual é a quarta violação mais recorrente contra crianças e adolescentes. Das 22.735 denúncias registradas em 2014, 23% ocorreram entre os meses de janeiro a março. Em 2015, no mesmo período, foram registrados 4.480 casos de violência sexual.

Diante deste cenário, uma das histórias da série visa chamar a atenção para os cuidados preventivos que devem ser tomados em relação à violência sexual nestas datas. O vídeo dialoga com a criança oferecendo orientações, tais como: usar pulseirinha de identificação com nome completo e contato dos responsáveis; estar sempre acompanhada de um jovem/adulto responsável e de confiança da criança; combinar com os pais ou responsáveis um local de referência, caso se perca; evitar ficar sozinho/a em locais escuros e que pareçam perigosos; se algo estranho acontecer, a criança deve contar para uma pessoa de confiança, discar o número 100 ou procurar o Conselho Tutelar, quando possível.

Segundo Vinícius Gallon, “nestas ocasiões, como as crianças estão fora da escola e por vezes permanecerem por um tempo sozinhas, meninos e meninas ficam mais vulneráveis ao abuso e à exploração sexual, dentro e fora de casa”, diz.

A série de vídeos em suas diferentes linguagens está disponível no site do projeto, juntamente com documentos de referência sobre o enfrentamento à violência sexual e materiais para mobilização do tema nas mídias sociais: www.defenda-se.com.

Os temas das animações são:
1 – Não tenha medo nem vergonha de se defender –
2 – Proteja sua imagem
3 – Não aceite carona de estranhos
4 – Não dê informações pessoais a quem você não conhece
5 – Conheça e proteja o seu corpo
6 – Não aceite dinheiro ou presente em troca de carinhos
7 – No carnaval e nas férias, fique mais atento com sua autodefesa –
8 – Conheça e acesse os canais de denúncia –
9 – Identifique quais carinhos são bons e quais são abusivos –
10 – Meninas e meninos devem ser respeitados e ter os mesmos direitos

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.