Maioria dos brasileiros prefere beber pouco

Sol, calor e Carnaval: uma combinação perfeita para o exagero no álcool, não? Provavelmente esse é mesmo o ponto: exagero.

Dados da nossa Kantar Health mostram que o Brasil tem a maior parcela de abstêmios, pessoas que não consomem bebidas alcoólicas, em comparação a países como EUA, Reino Unido, França, Espanha e China. Por aqui, quase metade dos entrevistados declararam não consumir álcool e 18% dizem beber apenas uma vez por mês ou menos.

Esse índice de consumo declarado de bebidas alcoólicas pode ter muito a ver com o histórico das pessoas. Entre os entrevistados, 20,5% dos brasileiros disseram que algum dos seus familiares foi ou é alcoólatra, o que pode gerar uma certa aversão à bebida.

“O álcool no Brasil é muito barato quando comparado a outros países e o nosso índice de alcoolismo é muito alto, principalmente entre a população mais jovem”, pontua Otávio Clark, CEO da Evidências – Kantar Health. “Além dos problemas de saúde diretamente associados ao abuso do álcool, o alcoolismo também está associados a problemas sociais, como o aumento da violência, da violência doméstica e de acidentes de trânsito”, completa ele.

Dados da Kantar Worldpanel também mostram que ao menos em casa o consumo de cerveja tem pouca relação com a época de Carnaval, em um índice histórico entre 2013 e 2015. Os picos de consumo ficam em janeiro e março, pontos altos do verão e época de alto consumo de um outro item muito menos nocivo: o sorvete. “No fim de ano, as festas estão mais concentradas em casa, enquanto durante o Carnaval as festas costumam ocorrer na rua”, explica Camila Stefani, da Kantar Worldpanel.

Apesar de beber pouco em casa, o brasileiro talvez “perca a conta” com facilidade quando decide “bebemorar” em outros lugares. Entre os entrevistados pela Evidências – Kantar Health, os brasileiros foram os que mais disseram “não saber” quantos drinks costumam consumiram em um único dia, ou qual a quantidade máxima de álcool ingerida em um dia.

“Apesar de legalmente só se pode beber após os 18 anos no Brasil, a fiscalização é praticamente inexistente, o que leva muitos jovens a iniciarem cedo sua ‘vida alcoólica’”, lembra Clark.

É sempre bom lembrar de beber com moderação e atentar que bebida e direção não combinam no Carnaval e em nenhum outro momento do ano.

Metodologia: 

Os dados da Kantar Worldpanel analisam um histórico dos últimos três anos do consumo doméstico de cerveja. No Brasil, a Kantar Worldpanel coleta semanalmente informações em uma amostra de 11.300 domicílios representativos da população brasileira, monitorando regularmente os hábitos de compra e consumo para mais de 160 segmentos de produtos.
Os dados de Kantar Health referem-se à National Health and Wellness Survey (NHWS), a maior base de dados internacional de informações relatadas pelos próprios pacientes (self-reported) no setor da saúde. Ela coleta informações sobre mais de 165 condições clínicas em 10 países. No Brasil, ela foi realizada pela Kantar Health Brasil (Evidências) com mais de 24 mil pessoas acima de 18 anos, ponderados para corrigir qualquer viés de amostragem socioeconômico. <anacarolina@adcomunicacao.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.