20 de março, Dia Nacional de Atenção à Disfagia

Clovis Cechinel, geriatra do Laboratório Frischmann Aisengart, explica este distúrbio

 

No domingo da semana que vem (20) é comemorado o Dia Nacional de Atenção à Disfagia, que tem como objetivo divulgar aos pacientes e profissionais da área da saúde informações sobre a temática, destacando este sintoma, a importância do diagnóstico e as intervenções possíveis.

De acordo com Clovis Cechinel, geriatra do Laboratório Frischmann Aisengart, a disfagia é um distúrbio de deglutição, ou seja, ocorre no momento de engolir alimentos e saliva. Na disfagia podem ocorrer alterações em qualquer fase ou entre as fases da deglutição, com origem congênita ou adquirida, podendo gerar prejuízo pulmonar, nutricional e social. “Não é uma doença por si só, mas um sintoma de que alguma alteração pode estar ocorrendo, podendo estar presente nas diferentes fases da vida e sendo imprescindível a orientação e tratamento adequados”, explica Cechinel.

O médico relata que, na disfagia, ocorre um desvio do alimento e/ou saliva, obstruindo parcialmente ou completamente as vias respiratórias. A doença pode ocorrer em todas as idades, mas costuma atingir as pessoas idosas em maior proporção, já que o processo de envelhecimento altera alguns aspectos estruturais, funcionais e neurais do organismo. “Por isso a atenção com a pessoa idosa deve ser redobrada. É importante ficar atento, pois pode ser um primeiro índicio de uma doença mais grave”, alerta.

Além do envelhecimento, segundo Cechinel, o acidente vascular encefálico (derrame), traumatismos cranianos, doenças neurológicas como parkinson, alzheimer, distrofias musculares e alguns tipos de câncer podem causar disfagia. Pode ainda surgir devido a próteses dentárias mal adaptadas, refluxo gastroesofágico grave e após longos períodos de entubação.

O geriatra descreve que outra preocupação importante é que, além das complicações respiratórias (pneumonias por broncoaspiração) e desidratação, pode gerar também problemas emocionais e no convívio social do paciente.

Cechinel afirma que o tratamento e gerenciamento da disfagia devem ocorrer por meio de uma equipe multiprofissional, composta por médico, nutricionista, fonoaudiólogo e enfermeiro, com todos trabalhando conjuntamente, cada um dentro das suas especificidades.

Por fim, o geriatra apresenta orientações durante a alimentação: manter uma postura ereta e confortável; nunca comer deitado e com pressa; manter prótese dentária bem adaptada; em alguns casos, deve ser trocada a consistência do alimento, pois o engasgo com o líquido é o mais frequente.

 

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart

O Laboratório Frischmann Aisengart tem mais 70 anos e é considerado uma referência para o segmento de medicina diagnóstica. Possui mais de 600 colaboradores e mais de 30 unidades no Paraná. São mais de três mil tipos de exames de análises clínicas, soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, além do serviço de vacinas. Para mais informações: www.labfa.com.br ou (41) 4004-0103.  Siga o Laboratório Frischmann Aisengart nas redes sociais: Blog – blog.labfa.com.br; Facebook – facebook.com/laboratorio.fa.

 

Laboratório Frischmann Aisengart

Assessoria de Imprensa – Curitiba

Talk Assessoria de Comunicação

Karin Villatore

Mtb 2815

(41) 3018-5828 / 9963-4250/ 9681-7075

karin@talkcomunicacao.com.br

www.talkcomunicacao.com.br

www.twitter.com/talkcomunicacao

talkcomunicacao.wordpress.com

http://www.facebook.com/TalkAssessoriaDeComunicacao

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.