Obra de Etel Frota vira espetáculo no Festival de Teatro de Curitiba

A obra da poetiza paranaense Etel Frota ganha pela primeira uma adaptação para o teatro. E a estreia ocorre no Festival de Teatro de Curitiba, na mostra Fringe, no próximo dia 31 de março. O espetáculo Penélope Pelo Avesso, produzido pela Comparsaria Cênica, trata da relação entre mãe e filho e as perdas que ambos podem sofrer durante a vida, além de mostrar que, apesar da dor, existe a possibilidade de um recomeço. E para deixar a história ainda mais real, a peça é encenada dentro de uma casa e não em um palco, e o público tem a oportunidade de acompanhar as cenas transitando pela casa.

O espetáculo é baseado no livro “Artigo Oitavo” e Penélope Pelo Avesso é o nome de um dos poemas do livro, que também conta com textos do poeta Thiago de Mello. Na peça, três duplas de mães e filhos demonstram situações corriqueiras. Desde as boas e queridas lembras, até os difíceis momentos em que a mãe perde o filho e o filho perde a mãe, as personagens têm  discussões e troca de carinhos, em meio a músicas interpretadas ao vivo.

A ideia inicial de nome para a peça fazia referência a dor, mas, segundo o diretor, Helio de Aquino, a leveza da obra de Etel Frota fez a equipe mudar de ideia. “Na poesia ‘Penélope pelo Avesso’, a Etel mostra que não espera que o amor retorne [após as perdas], mas espera ele se esvair. A gente quer mostrar os dois lados: a dor [perda] que se transforma em flor [lembranças]”, diz.

 

Vivendo o teatro

O ambiente utilizado no espetáculo, uma casa comum, faz o público caminhar pelo espaço. O número de pessoas, limitado a 12 por apresentação, também sugere uma forma de o espetáculo tornar-se mais intimista. “É como se o público pudesse espiar pelo buraco da fechadura”, diz a também diretora do espetáculo, Lucélia Reis.

O espetáculo começa em uma sala. Na sequência, as situações vividas pelo dia a dia são vistas de perto pelo público em cada cômodo da residência: desde o filho que brinca e leva bronca da mãe, mas depois recebe carinho, até o momento em que ambos vão para os quartos dormir. Durante o espetáculo, o púbico é convidado a acompanhar as perdas das personagens, num tom sugestivo.

As histórias retiradas do livro são mescladas com exemplos da relação mãe e filho trazidas pelos atores que compõe o elenco, conforme explica Lucélia. “A gente entende que é um espetáculo para ser vivido, e não interpretado”. Além disso, segundo Aquino, ele e Lucelia se identificaram muito com a obra de Etel Frota. “Usar a poesia da autora e trazer isso como verdade se torna verdade para o público”, diz.

 

Serviço

Espetáculo: Penélope Pelo Avesso

Dias e horários: 30 e 31/03, 01, 02 e 03/04

Local: Comparsaria Cênica – Rua João Tschannerl, 486, Vista Alegre, Curitiba

Direção e dramaturgia: Helio de Aquino e Lucélia Reis

Ingressos: R$ 20 (inteira)

Sobre a Comparsaria Cênica

Companhia de teatro e escola de artes nascida em 2013, com o objetivo de integrar as linguagens artísticas de teatro, dança e música. Conta atualmente com nove pessoas no núcleo profissional, além de atores em formação. As aulas ocorrem aos sábados. Quem quiser acompanhar mais informações sobre a companhia e escola pode acessar a página no facebook: www.facebook.com/comparsariacenica (rodrigobatista.jor@gmail.com)

af05d343-a485-420f-b35d-128b8badee23

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.