Acidentes de trabalho podem causar danos irreversíveis à visão

Lesões nos olhos causadas por acidentes ainda são as mais frequentes nos consultórios. Porém, maioria das vítimas não procura atendimento especializado
No Brasil, embora não haja pesquisas ou estatísticas que revelem com precisão o número de pessoas vítimas de acidentes oculares, segundo estimativas do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), mais de 150 mil acidentes ocupacionais oculares ocorrem anualmente. No entanto, a maioria das vítimas não procura atendimento especializado, por isso, é bem provável que esse número seja bem maior.

De acordo com o oftalmologista e diretor da Clínica Canto, Marco Canto, sobre acidentes oculares no trabalho, a maioria das visitas ao consultório oftalmológico é motivada pelas lesões nos olhos, principalmente, por corpo estranho aderido a córnea, como por exemplo, esmeril de lixadeira ou material metálico. “São também frequentes casos de traumas contusos, como batidas e bolada de futebol e corpo estranho nas pálpebras e queimaduras químicas”, conta o médico.

Os pacientes percebem o machucado nos olhos apenas após sentir os primeiros sintomas como: olho vermelho, sensibilidade à luz, irritação, dor e desconforto ocular. O médico explica que a demora ao procurar atendimento pode causar sequelas. “A não detecção precoce e o tratamento correto são capazes de causar infecções e cicatrizes que podem comprometer seriamente a visão”, alerta o Dr. Canto.

Óculos apropriados para cada atividade do trabalhador ainda é a melhor prevenção. “A empresa deve escolher e fornecer o modelo adequado para seus funcionários”, observa o especialista. Existem vários modelos e tipos de óculos: os de lente de vidros ou acrílico, haste ou elástico, filtros de proteção contra raios ultravioletas e infravermelhos. “O uso de óculos adequado, atenção e prudência durante as atividades são determinantes para diminuir a chance de um acidente”, orienta. Porém, os funcionários devem ficar atentos e não utilizar acessórios com defeitos, quebrados, lentes riscadas ou sem proteção lateral. “Além disso, a empresa deve fazer uma fiscalização, fornecer uma boa iluminação para as atividades e manutenção adequada de seus equipamentos”, ressalta.

Dr. Canto faz uma ressalva, principalmente, para os soldadores. “Esses profissionais devem usar óculos com proteção UVA e infravermelha durante todo período de suas atividades. Nunca retirá-los, pois alguns segundos sem proteção podem provocar queimaduras na córnea, devido à radiação emitida pela luz da soldagem”. A queimadura pode ser dolorosa e inicia logo após algumas horas do procedimento.

Algumas atividades como linha de montagem industrial, mecânica e construção civil também correm maior risco de acidentes, podendo até mesmo sofrer uma perfuração. “O uso dos óculos de maneira disciplinada pode prevenir acidentes sérios que, muitas vezes, causam cegueira irreversível”, salienta Dr. Canto.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.